Terceira dose da vacina não é só reforço, é necessária | Coronavírus

A terceira dose da vacina contra a covid-19 não é apenas um reforço, ela faz parte do esquema vacinal completo. Entenda.

Drauzio Varella

Drauzio Varella é médico cancerologista e escritor. Foi um dos pioneiros no tratamento da aids no Brasil. Entre seus livros de maior sucesso estão Estação Carandiru, Por um Fio e O Médico Doente.

Compartilhar

A terceira dose da vacina contra a covid-19 não é apenas um reforço, ela faz parte do esquema vacinal completo. Entenda.

 


Olha, nessa pandemia nós fomos aprendendo como lidar com a covid. Fomos desenvolvendo conhecimentos, a ciência colaborou muito, permitiu obter uma vacina com muita rapidez, como nunca na história da medicina. E nós entendemos que eram necessárias duas doses da vacina, com exceção da vacina da Janssen, que era em dose única.

Mas, no decorrer da epidemia, a gente percebeu que uma terceira dose provocava um estímulo imunitário muito mais forte, muito mais poderoso, e evitava que as pessoas desenvolvessem doenças graves, que fossem parar nos hospitais e nas unidades de terapia intensiva. Essa dose, essa terceira dose, passou a ser chamada de dose de reforço. Tá na hora de mudar esse nome.

Nós temos que entender que a terceira dose é necessária, que não é um simples reforço para quem já estava bem defendido do ponto de vista imunológico. Não. Ela é necessária para que nós não tenhamos formas mais graves da doença. Chegou a sua vez? Vai lá e toma a terceira dose. Na verdade, o que nós sabemos hoje é que a vacina precisa de três doses e não duas.

Então, o esquema vacinal tem que ser programado assim: tomou a primeira dose, no dia certo vai lá tomar a segunda, e depois toma a terceira, como parte do esquema vacinal. Não deixe de tomar a terceira dose de jeito nenhum, seja você jovem, mais velho ou até criança.

Veja também: Ministério da Saúde recomenda 3ª dose da vacina para todos os adultos

Veja mais