Como retomar as atividades físicas de forma segura

Confira dicas e orientações para fazer exercícios com segurança e evitar lesões musculares.

Maiara Ribeiro

Maiara Ribeiro é repórter do Portal Drauzio Varella desde 2018. Tem interesse em assuntos relacionados à saúde da criança, da mulher e do idoso.

Confira dicas e orientações para fazer exercícios com segurança e evitar lesões musculares.

Compartilhar

Publicado em: 8 de outubro de 2021

Revisado em: 13 de outubro de 2021

Confira dicas e orientações para fazer exercícios com segurança e evitar lesões musculares.

 

Por causa da pandemia – que ainda não acabou –, muitas pessoas ficaram pouco ativas, passando mais tempo dentro de casa. Agora, com o avanço da vacinação no Brasil e maior flexibilização no uso de espaços, muita gente está retomando a rotina de atividades físicas.

O hábito de praticar exercícios físicos é extremamente importante e traz muitos benefícios para a saúde física e mental: ajuda na regulação do sono, melhora o condicionamento cardiovascular, auxilia na prevenção de uma série de doenças, ajuda na manutenção do peso e também é aliado no combate a problemas como ansiedade, depressão e estresse, por exemplo. 

São muitos os ganhos, é claro, mas não é por isso que o exercício pode ser feito de qualquer jeito. Especialmente no caso de pessoas que estão paradas há muito tempo e estão retomando a prática agora, ou mesmo iniciando pela primeira vez, é essencial tomar alguns cuidados.

Veja dicas para uma retomada segura de atividades físicas:

 

 

  • Vá aos poucos: O retorno às atividades físicas deve ocorrer de forma gradual, assim, será mais fácil manter o hábito e reduzir o risco de lesões. Não adianta começar a se exercitar hoje e querer correr uma maratona amanhã. Comece com uma caminhada, por exemplo, e vá aumentando o ritmo e a distância aos poucos. Uma boa estratégia é aliar exercícios aeróbicos a exercícios de fortalecimento muscular. Se possível, busque orientação de um profissional de educação física. 

 

  • Aqueça o corpo antes de começar: O aquecimento é muito importante para preparar os grupos musculares que você vai exercitar durante o treino. Faça algumas repetições antes do exercício para aumentar a temperatura corporal, o que ajuda a prevenir lesões musculares como os estiramentos, por exemplo. Cerca de 10 minutos de aquecimento são muito eficientes. 

 

  • Descanse: O descanso também é importante para o corpo, pois ele ajuda na recuperação celular e das fibras musculares. Principalmente depois de exercícios de alta intensidade, o repouso ajuda o organismo a restabelecer suas condições físicas e musculares. 

 

Como diferenciar dor normal da causada por lesão

Segundo o dr. Carlos Hossri, cardiologista e médico do esporte do Hospital do Coração (Hcor), quanto menos ativa a pessoa está, mais rapidamente ela produz ácido láctico e mais dores musculares ela terá no dia seguinte. “Por outro lado, quanto melhor o condicionamento físico, maior a tolerância ao exercício e maior a capacidade aeróbica, levando mais tempo para formar o ácido láctico – cujo acúmulo nos músculos gera dores musculares. É preciso, no entanto, estar atento à intensidade. Se a dor for de forte intensidade, pode, sim, ser indicativa de lesão muscular.”

No geral, dores leves e moderadas são comuns no início dos treinamentos, mas elas devem desaparecer conforme se adquire condicionamento físico. “Em termos de orientação de treinamento, o ideal é que não tenha dor no dia seguinte do treino. O acompanhamento com testes de esforço auxilia na identificação da faixa adequada da intensidade do treino. Carga adequada + treino adequado = ausência de dor muscular no dia seguinte”, completa o cardiologista. 

Veja também: Por Que Dói? #25 | Exercício físico

 

Cuidados pós-covid

Para aqueles que tiveram covid-19 e estão retomando as atividades físicas após a recuperação, os cuidados específicos vão depender dos sistemas acometidos. “Mas, de modo geral, a observação de sintomas como cansaço desproporcional, dores e fadiga muscular acentuada, entre outros, merece investigação clínica pelo médico e, dentro dessa análise, pode ser proposta a avaliação de um programa multidisciplinar de reabilitação cardiopulmonar e metabólica”, explica o médico. 

 

Medidas para prevenção continuam

A pandemia de covid-19 não acabou. Com o avanço da vacinação, os números estão melhores do que no início do ano, mas ainda não é hora de abandonar as medidas para se proteger do vírus – mesmo se você já completou o seu esquema vacinal. Ao sair de casa, não se esqueça de utilizar máscara, higienizar as mãos com frequência e manter o distanciamento. Em lugares fechados e com pouca ventilação, priorize o uso de máscaras PFF2, que oferecem uma proteção maior do que as máscaras de tecido. Quando possível, prefira se exercitar em lugares abertos ou ao ar livre, onde o risco de contaminação é reduzido.

 

Dica: Para mais informações sobre os benefícios da atividade física e orientações voltadas para cada fase da vida, confira o Guia de atividade física para a população brasileira, do Ministério da Saúde.

 

Veja também: Ninguém pode ficar parado na pandemia | Coronavírus

 

 

 

Veja mais