Coronavírus

PFF2/N95: como comprar com segurança?

Saiba como encontrar máscaras PFF2 de qualidade e a preços justos.

Saiba como encontrar máscaras PFF2 de qualidade e a preços justos.

 

Com o agravamento da pandemia de covid-19 no Brasil, cuja principal via de transmissão é pelo ar, e o surgimento de novas variantes ainda mais contagiosas, médicos e especialistas passaram a recomendar o uso da PFF2. A máscara, que se assemelha a uma concha e possui dois elásticos ajustáveis presos atrás da cabeça, é a versão brasileira da N95. 

Assim como a americana, a PFF2 oferece boa vedação e filtragem de 94% para partículas muito pequenas, podendo proteger o indivíduo em ambientes fechados e aglomerações. 

No entanto, junto ao aumento da procura por esse modelo, surgem dúvidas em relação à segurança da máscara e à variedade de preços. Separamos as principais:

Veja também: Com que máscara eu vou?

 

Onde encontrar?

 

As PFF2 são vendidas principalmente em lojas de departamento, material de construção, tintas e produtos hospitalares. É mais difícil, por exemplo, encontrá-las em farmácias.

Porém, com a popularização do modelo, muitos vendedores estão disponibilizando-as pelo país a preços acessíveis. No site PFF para Todos, iniciativa voluntária de conscientização sobre a PFF2, há uma lista de lugares que vendem versões certificadas da máscara de forma online.

 

Como saber se a máscara é boa?

 

Na hora da compra, é preciso observar alguns pontos que garantem a confiabilidade da máscara: a existência do selo do INMETRO, do Organismo de Certificação do Produto (OCP) e do número do CA (Certificado de Aprovação) na embalagem.

Este último é emitido pelo Ministério do Trabalho e pode ser consultado através do site. Se o CA estiver ativo e a descrição na página corresponder ao produto, a compra pode ser feita sem preocupações. Algumas marcas, porém, colocam um CA que não se refere ao produto que está na embalagem. Assim, é preciso atentar-se às condições da máscara.

A PFF2 possui, obrigatoriamente, elásticos ajustáveis na parte de trás da cabeça (não presos nas orelhas). Ela é selada e não deve apresentar sinais de costura de máquina com linha. Outro aspecto importante é que a máscara pode ser reutilizada – desde que colocada para ventilar por um período de 3 dias entre um uso e outro -, mas nunca lavadas. Dessa forma, se a embalagem disser que é lavável, não é PFF2.

A máscara também não precisa apresentar a denominação N95 (nomenclatura não utilizada no Brasil), nem dizer que protege contra o vírus, já que o seu objetivo principal é o combate à poeira e outras partículas. Há ainda as nomenclaturas S (capacidade de reter partículas sólidas e líquidas à base de água) ou SL (capacidade de reter partículas sólidas e líquidas à base de óleo ou outro líquido que não água). Para proteger contra o coronavírus, a sigla S basta. 

Alguns dos modelos mais conhecidos são o Aura da 3M, Delta Plus Agro, Air Safety 10.2, entre outros. A diferença entre cada um deles está no tamanho, no tipo de clips e na adaptação ao rosto. É fundamental que a máscara não tenha válvula, pois estas protegem apenas o usuário e não as pessoas ao seu redor.

Em caso de dúvida, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) divulgou uma lista com fabricantes de máscaras que não são recomendadas conforme os padrões de segurança exigidos.

Veja também: Qual é a máscara mais indicada? | Live Instagram

 

A variedade do preço impacta na qualidade da máscara? 

 

Não. Por causa da pandemia, houve aumento da produção nacional de PFF2 e maior oferta do produto, o que democratizou o preço das máscaras. O valor médio varia entre R$ 1,80 e R$ 10. 

Por outro lado, marcas que vendem máscaras por R$ 30 ou mais estão cobrando preços abusivos, em uma tentativa de lucrar sobre o prejuízo do consumidor. Aproveitando-se da alta demanda e da oferta limitada, há registros de lojas online que aumentaram em mais de 100% os valores originais das PFF2. Nesses casos, é preciso ficar de olho à prática ilegal e denunciar os anunciantes aos órgãos responsáveis.

De forma geral, os modelos certificados não passam de R$ 5 a valor de varejo. Em lojas específicas de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), de material de construção ou que vendem a atacado, o preço pode ser ainda menor. A própria Delta Plus Agro, uma das mais famosas, custa em torno de R$ 2 a unidade. Pesquise antes de comprar e verifique as melhores ofertas na sua região.

 

PFF2 e KN95 são a mesma coisa?

 

Não. A KN95 é a versão chinesa da brasileira PFF2. Em tese, ela teria o mesmo padrão de eficiência de filtragem, mas menor capacidade de vedação, já que os elásticos são presos nas orelhas e não se adaptam tão bem ao rosto.

Outro problema é que há muitas falsificações da KN95, tendo em vista que não existe uma padronização de sua fabricação, o que dificulta o controle da qualidade. Mas, se for de boa origem, a KN95 oferece maior proteção individual do que as máscaras de pano e cirúrgicas.

Veja também: Como improvisar uma máscara em momentos de urgência? | Coronavírus #27

 

Sobre o autor: Beatriz Zolin

Beatriz Zolin é estudante de Jornalismo e estagiária em Redação no Portal Drauzio Varella. Tem interesse pelas editorias de saúde, política, educação e comportamento.