Doenças e Sintomas

Infecção urinária

Mulher pressionando a região genital indicando infecção urinária com vaso sanitário ao fundo.

Infecção urinária é um problema frequente em mulheres, causado por bactérias que normalmente habitam nosso trato intestinal. Saiba como prevenir e tratar.

 

Infecção urinária é qualquer infecção por micro-organismos que acometa o trato urinário. Dependendo da estrutura acometida, a infecção tem nomes diferentes: uretrite (uretra), cistite (bexiga) ou pielonefrite (rins). Embora vários micro-organismos possam causar o problema, geralmente a responsável é a bactéria Escherichia coli, presente naturalmente no intestino e importante para a digestão, mas patogênica para o aparelho urinário.

 

Causas de infecção urinária

 

Homens, mulheres e crianças estão sujeitos à infecção, mas ela é mais prevalente em mulheres porque suas características anatômicas as tornam mais vulneráveis. A uretra da mulher, além de muito mais curta do que a do homem, está mais próxima do ânus, o que favorece a passagem de micro-organismos para a região.

 

Veja também: Leia entrevista completa sobre cistite

 

Pessoas com diabetes descontrolado também têm risco aumentado, devido às alterações causadas pelas altas taxas de açúcar no organismo que caracterizam a doença. Nos homens, depois dos 50 anos, o crescimento da próstata e consequente retenção de urina na bexiga podem causar o problema.

O risco de contrair uma infecção é maior após uma relação sexual, provavelmente porque a uretra sofre microtraumas — normais durante o sexo — e torna-se vulnerável à instalação de bactérias.

É mais comum também na menopausa, quando diminuem as taxas de estrógeno, hormônio que protege o trato urinário.

 

Vídeo: Dr. Drauzio explica por que a infecção urinária é tão comum em mulheres

 

Sintomas de infecção urinária

 

  • Necessidade urgente de urinar com frequência;
  • Escassa eliminação de urina em cada micção;
  • Ardor ao urinar;
  • Dores na bexiga, nas costas e no baixo ventre;
  • Febre;
  • Sangue na urina nos casos mais graves.

 

Diagnóstico de infecção urinária

 

  • Levantamento da história clínica do paciente e de seus sintomas;
  • Exame de urina tipo I;
  • Urocultura com antibiograma (para identificar o agente infeccioso e orientar o tratamento).

 

Tratamento de infecção urinária

 

Às vezes, o próprio organismo dá conta de eliminar as bactérias. Em certos casos, o tratamento requer o uso de antibióticos que serão escolhidos de acordo com o tipo de bactéria encontrada no exame laboratorial de urina.

 

Infecção urinária de repetição

 

Especialmente nas mulheres, as recidivas podem ser frequentes e mais graves, mas se o tratamento for seguido à risca, a probabilidade de cura é grande. Lembre-se de tomar os medicamentos respeitando o tempo recomendado pelo médico mesmo que os sintomas tenham desaparecido já nas primeiras doses.

Ainda assim, algumas mulheres podem ter infecção urinária com muita frequência. Se você tiver 3 ou mais episódios em um período de 12 meses, consulte um ginecologista e relate essa recorrência, pois nesses casos pode ser necessário um tratamento mais prolongado.

 

Recomendações para evitar infecção urinária

 

  • Beba muita água. O líquido ajuda a expelir as bactérias da uretra e da bexiga;
  • Urine com frequência. Reter a urina na bexiga por longos períodos é uma contraindicação importante.
  • Urinar depois das relações sexuais favorece a eliminação das bactérias que se encontram no trato urinário;
  • Redobre os cuidados com a higiene pessoal. Mantenha limpas a região da vulva e do ânus. Depois de evacuar, passe o papel higiênico de frente para trás;
  • Sempre que possível, lave-se com água e sabão. Ainda assim, não exagere, pois a lavagem em excesso pode prejudicar o equilíbrio da flora genital, importante para a proteção do nosso organismo;
  • Evite roupas íntimas muito justas ou que retenham calor e umidade, porque facilitam a proliferação das bactérias;
  • Suspenda o consumo de tabaco, álcool, temperos fortes e cafeína. Essas substâncias irritam o trato urinário;
  • Troque os absorventes higiênicos com frequência para evitar o proliferação bacteriana.

 

Perguntas frequentes sobre infecção urinária

 

Tenho infecção urinária com frequência e o ginecologista me prescreveu antibióticos por 6 meses. Está correto?

Cada caso precisa ser analisado individualmente, mas sim, tratamentos de infecções recorrentes podem exigir o uso de antibióticos por períodos bastante longos.

 

Suco de cranberry previne a doença?

Não há evidências suficientes que comprovem sua eficácia. Embora a ingestão de muito líquido seja recomendada, prefira sempre água ou água de coco, pois sucos contêm açúcar.

 

É possível pegar infecção urinária no banheiro?

Não, as bactérias causadoras do problema vivem no organismo dos indivíduos.

 

Existe algum cuidado específico em caso de infecção durante a gravidez?

É importante não se automedicar. É necessário garantir que os antibióticos utilizados não afetem o bebê.

 

Infecção urinária pode “virar” câncer?

Não, não há relação entre os dois problemas.

 

É possível contrair a infecção por via sexual?

A infecção urinária não é considerada um infecção sexualmente transmissível (IST) porque a contaminação se dá por bactérias que já habitam nosso organismo, e não por micro-organismos que passam de uma pessoa para outra.

 

Infecção urinária pode evoluir para pielonefrites?

Sim. Uma infeção tratada inadequadamente pode afetar os rins.

 

Idosos são mais vulneráveis?

Sim. Como a incontinência urinária é um problema comum no envelhecimento, o uso de fraldas favorece a proliferação de bactérias na região. Além disso, a maior incidência de baixa imunidade e de diabetes nessa faixa etária aumenta o risco.

Sobre o autor: Luiz Fujita Jr

Luiz Fujita Jr é jornalista, editor do Portal Drauzio Varella e criador do podcast Entrementes, sobre saúde mental. @luizfujitajr

Leia mais