Muita gente sabe que colesterol alto faz mal, mas geralmente há dificuldades para baixar os nível. Entenda o colesterol em 5 perguntas.

 

O colesterol é produzido pelo nosso organismo e adquirido por meio da alimentação. Seu excesso é um fator de risco importante para doenças cardiovasculares como o infarto. A dra. Maria Teresa Zanella, professora de endocrinologia da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), tira dúvidas sobre o assunto.

 

O colesterol está presente nos alimentos?

O colesterol é um composto químico que está presente no nosso organismo e de muitos outros animais; ele é produzido pelo fígado e faz parte de muitas de nossas células, além de ser importante para a produção de alguns hormônios. 

Como está presente em outros animais, produtos derivados destes organismos, possuem colesterol. Como carne, leite, ovos e derivado. O problema disso é que o colesterol em excesso participa do processo conhecido como aterosclerose (o colesterol se deposita na parede das artérias, prejudicando a ação do sangue).

 

O que a pessoa com colesterol alto sente?

O aumento do colesterol no sangue é assintomático durante muitos anos, é uma doença silenciosa. À medida que o processo progride, que o excesso de colesterol se deposita na parede das artérias, é que começam a aparecer alguns dos sintomas.

As artérias coronárias quando começam a ser afetadas pela aterosclerose é o que chamamos de isquemia (falta de sangue em determinados locais do coração)  e isso causa dor, principalmente durante os esforços (conhecemos como angina)

 

Qualquer pessoa pode ter colesterol alto?

O aumento dos níveis de colesterol no sangue pode ocorrer em qualquer pessoa, mas existe uma predisposição genética para a elevação dos níveis – algumas pessoas produzem mais colesterol que outras, principalmente aqueles que fumam (o tabagismo associado a níveis altos de colesterol faz com que o processo de aterosclerose se acelere).

 

O que é considerado colesterol alto?

Os níveis são considerados altos quando o colesterol total encontra-se acima de 200mg/dl , no geral. Existe o que conhecemos como colesterol bom e colesterol ruim, então o indivíduo pode ter o nível de colesterol aumentado mas se isso estiver ocorrendo às custas do chamado “colesterol bom“ ou seja, ligado a HDL. não é problemático (é até bom). Por outro lado, se as elevações dos níveis ocorrerem às custas do colesterol ligado a LDL é muito ruim.

A única maneira de diagnosticar é fazendo a dosagem, por meio da coleta de sangue, dos colesteróis totais e destas frações.

 

Veja também: Conheça os valores ideais de colesterol

 

Como funcionam os medicamentos para colesterol?

A redução do peso reduz os níveis de triglicérides e aumentam os níveis do HDL-colesterol, o que é muito desejável. A atividade física também eleva os níveis de HDL.

Quando existe excesso do LDL devemos diminuir da dieta alimentos ricos em colesterol. Além disso, os remédios que mais se utilizam são as estatinas, que diminuem a produção de colesterol no fígado. Há, também, um novo medicamento que facilita a metabolização das LDL (ou seja, sua quebra) pelo fígado.

 

Este conteúdo faz parte de uma parceria entre o Portal Drauzio Varella e o Grupo DPSP.

 

Assista ao vídeo completo?