O consumo de álcool na infância e adolescência pode prejudicar o desenvolvimento cerebral e aumenta o risco de dependência no futuro.

 

O álcool é particularmente nocivo para o desenvolvimento do cérebro, que ocorre até por volta dos 21 anos. Prevenir esse uso e educar para o consumo consciente é tarefa de pais e de toda a sociedade. Conversamos sobre como lidar com a questão com a psicóloga Tatiana Amato, mestre e doutora pela Universidade Federal do Estado de São Paulo (Unifesp) e pesquisadora do Núcleo de Pesquisas em Saúde e Uso de Substâncias (Nepsis) da Unifesp.

 

Veja também: Leia entrevista com especialista sobre alcoolismo na adolescência