A colonoscopia é um exame indolor que pode ser solicitado em casos de suspeitas de doenças no intestino grosso e no reto.  

 

A colonoscopia é um exame que usa técnica semelhante à da endoscopia, mas que analisa principalmente o intestino grosso com o objetivo de diagnosticar infecções, tumores e pólipos (crescimento anormal do tecido da mucosa). Ela pode ser solicitada por um clínico geral, gastroenterologistas, proctologistas e oncologistas.

 

Para que serve a colonoscopia

 

A colonoscopia é um exame de imagem que investiga alterações ao longo do intestino grosso e no final do intestino delgado. Também possibilita a retirada de tecido para biópsia e a realização de procedimentos simples, como a polipectomia (remoção de pólipos intestinais).

 

Quando e quem deve fazer a colonoscopia

 

Pessoas com suspeita de doenças no intestino grosso ou no reto, como úlceras, colite, câncer colorretal, pólipos intestinais, doença de Crohn, retite ou síndrome do intestino irritável.

Para o rastreamento de câncer colorretal, a indicação é que todas as pessoas sem histórico familiar para esse tipo de câncer façam o exame a partir dos 50 anos. Quem tem ou teve familiares com a doença, deve começar a realizar o exame dez anos antes da idade que o parente tinha quando recebeu o diagnóstico do câncer.

A colonoscopia também pode servir como prevenção desse tipo de câncer, pois médico pode, por meio desse exame, detectar e remover pólipos que eventualmente podem evoluir para o câncer colorretal.

 

Qual é o preparo para a colonoscopia

 

O preparo pode variar de acordo com cada hospital ou clínica. Em geral, é recomendado que um dia antes da colonoscopia o paciente tenha uma alimentação leve ou líquida, com bebidas, caldos e sopas coados. Laxativos também são indicados, pois o ideal é que o intestino esteja sem resíduos para que as imagens obtidas sejam nítidas.

No dia do exame, a alimentação deve ser composta somente por bebidas, como água, água de coco e suco de limão. Uma maneira de analisar se o preparo foi efetivo é observando as fezes. Se estiverem líquidas e quase incolores, a limpeza do intestino está correta.

 

Veja também: A importância da colonoscopia na prevenção do câncer de cólon.

Como é feita a colonoscopia

 

Com o paciente sedado, é introduzido pelo ânus um colonoscópio, uma espécie de tubo flexível com cerca de 1 metro de comprimento e 1 centímetro de diâmetro com uma minicâmera na ponta. O aparelho é guiado até chegar ao ceco, parte inicial do intestino grosso onde fica a ligação com o intestino delgado, ou até o íleo terminal, a parte final do intestino delgado. Durante o trajeto, as imagens são reproduzidas em um monitor para serem gravadas e fotografadas. O paciente não sente dor.

 

Cuidados após a colonoscopia

 

A colonoscopia não necessita de internação, o paciente é liberado logo em seguida. A presença de um acompanhante é essencial, já que os efeitos dos sedativos e anestésicos podem demorar algumas horas para passar. A alimentação após o exame deve ser leve. Caso seja retirado tecido para biópsia ou pólipos sejam removidos, podem ocorrer sangramentos, o que é normal.

Outros efeitos colaterais são gases e desconforto abdominal. Caso haja reações como vômitos e náuseas, procure um médico.

 

Tem no SUS?

 

Sim, o exame está disponível no sistema público de saúde. É necessário apresentar encaminhamento médico.

 

Vídeo: Veja no vídeo como é feita uma colonoscopia