Tosse é um reflexo natural do aparelho respiratório que surge como consequência de um processo irritativo. Em muitos aspectos, esse reflexo é benéfico, pois ajuda a expulsar secreções ou corpos estranhos.

 

Há dois tipos de tosse: a tosse seca e a tosse produtiva. É a presença ou não de muco que estabelece a diferença. Na tosse produtiva a secreção se movimenta e é eliminada; na seca, esse catarro parece não existir. É importante avaliar se a tosse é, realmente, seca ou se a secreção não flui por desidratação ou tratamento incorreto.

 

Veja também: Leia uma entrevista sobre tosse

 

A tosse pode ser sintoma de muitas doenças: do resfriado comum ao câncer de pulmão.

 

Sintomas que podem acompanhar a tosse

 

Os sintomas associados à tosse podem ajudar a esclarecer sua causa. São eles: secreção nasal (coriza), sensação de secreção que escorre do fundo da garganta, chiado no peito ou falta e ar, queimação no estômago e gosto amargo na boca, tosse com sangue (casos mais raros).

 

Causas

 

O fumo é a principal causa de tosse, porque aumenta o volume de muco produzido pelos brônquios; causa irritação física e química das mucosas; destrói os cílios que cobrem o revestimento interno dos brônquios; facilita o acúmulo de material estranho às vias aéreas.

Outras causas importantes são a sinusite, principalmente em crianças, a síndrome do gotejamento pós-nasal, a asma, o refluxo gastroesofágico, as infecções respiratórias, a bronquite crônica e os medicamentos para controle da hipertensão.

 

Diagnóstico a partir da tosse

 

É de suma importância estabelecer o diagnóstico diferencial da causa da tosse. Para tanto, além do exame clínico e do levantamento do histórico do paciente, alguns exames de laboratório e de imagem podem ser absolutamente necessários.

Outro dado importante para o diagnóstico é o aspecto da secreção da tosse produtiva. Quando é aquosa e clara, está geralmente associada a alergias, infecções virais das vias respiratórias superiores, asma ou irritações provocadas pelo fumo. Secreção mais espessa, de coloração amarelada ou esverdeada, pode indicar bronquite, sinusite ou pneumonia. As cores marrom e vermelha indicam presença de sangue e sugerem irritações graves, como pneumonia, tuberculose ou câncer de pulmão.

 

Tratamento de tosse

 

O tratamento da tosse depende diretamente de que o diagnóstico seja bem estabelecido e a causa inteiramente determinada.

 

Recomendações em caso de tosse

 

  • Beba bastante água. A água é o melhor antitussígeno que se conhece, pois facilita a movimentação do muco sobre a camada de cílios;
  • Dê preferência aos líquidos quentes, que costumam trazer alívio sintomático. Dê preferência aos chás de nossas avós: chá com limão e mel, de camomila, erva cidreira, erva doce, entre outros. Chá-preto e chá-mate devem ser evitados por causa do alto teor de cafeína;
  • Mantenha a cabeça elevada, à noite, usando travesseiros extras ou levantando a cabeceira da cama com calços;
  • Mantenha os ambientes bem ventilados;
  • Aumente o teor de umidade do ar com umidificadores ou vaporizadores. Tome banhos quentes prolongados para respirar bastante vapor;
  • Não tome remédios por conta própria. Procure assistência médica para diagnóstico e tratamento da tosse.