Doenças e sintomas

Ronco

Homem roncando na cama e mulher a seu lado tampa os ouvidos

O ronco pode ser considerado normal, conforme a posição em que a pessoa dorme, mas quando ocorrem grandes vibrações e ruído intenso é classificado como patológico

 

O ronco é um ruído provocado por estreitamento ou obstrução nas vias respiratórias superiores durante o sono. Esse estreitamento dificulta a passagem do ar e provoca a vibração dessas estruturas.

O ronco pode ser considerado normal, quando a pessoa está dormindo em decúbito dorsal (de costas), por exemplo, porque a musculatura da garganta fica mais flácida e a língua cai um pouco para trás. Mas, é classificado como patológico, quando ocorrem grandes vibrações e ruído intenso.

O ronco pode, ainda, ser sintoma da síndrome da apneia obstrutiva do sono (SAOS), patologia caracterizada por parada respiratória com duração de pelo menos dez segundos nos adultos, e dois ou três segundos nas crianças.

 

Veja também: Leia uma entrevista sobre ronco

 

Causas

 

 

Fatores de risco

 

Funcionam como fatores de risco ou agravantes do problema:

  • Pescoço mais grosso e mais curto;
  • Obesidade;
  • Ingestão de bebidas alcoólicas;
  • Uso de remédios para dormir ou de calmantes;
  • Dormir em decúbito dorsal;
  • Excessos alimentares antes de dormir;
  • Refluxo gastroesofágico;
  • Tabagismo.

 

Diagnóstico

O diagnóstico da apneia pressupõe a participação de especialistas em diferentes áreas. A conduta inicial é levantar a história do paciente, ouvindo uma pessoa próxima, pois dificilmente quem sofre de apneia tem consciência do que lhe acontece durante o sono. O exame físico criterioso feito a seguir e a polissonografia ajudam a fechar o diagnóstico.

Tratamento

Nos quadros mais leves de ronco e apneia, controlar os fatores de risco e a posição de dormir pode ser uma forma eficaz de tratamento. Para obrigar-se a dormir de lado, uma boa estratégia é costurar um bolso nas costas de uma camiseta e colocar dentro dele uma bolinha de tênis.

Pode também ser útil usar, à noite, um retrator de língua, ou seja, uma prótese intraoral móvel, que ajude a manter a boca fechada e a projetar a língua um pouco para a frente.

Para os casos graves, a melhor indicação é o CPAP nasal. Além de melhorar as crises de ronco, o uso do CPAP afasta o risco de problemas cardiovasculares e de hipertensão.

A indicação de cirurgia no tratamento do ronco e da apneia do sono tem de ser muito bem avaliada.

 

Recomendações

 

  • Roncar não é sinal de sono reparador. Se as pessoas próximas se queixam de que você ronca, leve-as a sério e procure assistência médica especializada;
  • Fique atento: os roncadores podem ser tomados por crises de sono incontrolável durante o dia, o que certamente irá prejudicar seu desempenho no trabalho e torná-lo mais vulnerável a acidentes;
  • Evite ingerir álcool e dê preferência a alimentos mais leves, especialmente antes de dormir;
  • Recorra a artifícios que possam ajudá-lo a dormir de lado e não de barriga para cima;
  • Mantenha seu peso em níveis ideais;
  • Pratique exercícios físicos;
  • Não fume.

Sobre o autor: Maria Helena Varella Bruna

Maria Helena Varella Bruna é redatora e revisora, trabalha desde o início do Site Drauzio Varella, ainda nos anos 1990. Escreve sobre doenças e sintomas, além de atualizar os conteúdos do Portal conforme as constantes novidades do universo de ciência e saúde.

Leia mais