As infeções de ouvido são chamadas de otite; a designação “otite média” refere-se à região específica atingida pelos vírus ou bactérias.

 

Toda infecção do ouvido é chamada de otite.

A otite externa é uma infecção da região da orelha externa, revestida por pele e constituída pelo pavilhão auricular e o conduto auditivo externo que termina numa membrana chamada tímpano. Sua função é localizar a fonte sonora, amplificá-la e levá-la até a segunda região, a orelha média, onde se localiza a tuba auditiva, ou trompa de Eustáquio, que estabelece ligação com o nariz. Na orelha média, o som é amplificado mais ainda, até atingir a orelha interna formada pela cóclea e os canais semicirculares (ou labirinto). Infecção na orelha média é chamada de otite média.




 

Causa

 

A otite média aguda é uma infecção por bactérias e vírus que provoca inflamação e/ou obstruções. Se não for tratada pode levar à perda total da audição. Costuma ocorrer durante ou logo após gripes, resfriados, infecções na garganta ou respiratórias. É um tipo de otite comum em crianças, mas pode acometer pessoas de qualquer idade.




 

Veja também: 6 mitos e verdades sobre dor de ouvido

 

Sintomas




 

  • Dor muito forte;
  • Diminuição da audição;
  • Febre;
  • Falta de apetite;
  • Secreção local;
  • Nos casos mais graves, pode ocorrer a ruptura da membrana do tímpano e ser eliminada uma secreção purulenta misturada com sangue.

 

Diagnóstico

 




O diagnóstico se baseia no levantamento dos sintomas e no exame do ouvido com aparelhos específicos como o otoscópio e o microscópio.

 

Vacinas

 




Vacinas contra o Haemophilus influenzae e o Streptococcus pneumoniae protegem as crianças de uma série de infecções menores, entre elas a otite média e a amidalite. Especialmente a vacina contra o pneumococo, consegue reduzir a incidência de otite em 6% ou 7% da população infantil.

 

Tratamento

 




O tratamento requer o uso de antibióticos e analgésicos. Em dois ou três dias, a febre desaparece, mas a audição pode exigir mais tempo para voltar ao normal. Quando a perda auditiva não regride, o indicado é investigar se há sinais de secreção retida atrás da orelha média. Caso existam,  ela deve ser retirada cirurgicamente através de uma pequena incisão no tímpano.

 

Recomendações

 




  • Procure atendimento médico sempre que você e/ou seu filho/a tiverem dor de ouvido. O diagnóstico precoce é a única forma de prevenir complicações;
  • Não se automedique nem siga sugestões de conhecidos para aliviar a dor de ouvido;
  • Proteja o ouvido contra a entrada de água quando mergulha ou nada;
  • Evite o uso de cotonetes que podem retirar a cera protetora do ouvido ou machucá-lo;
  • Limpe, com frequência, as secreções nasais provocadas por gripes e resfriados, a fim de evitar que o catarro se acumule no nariz e na garganta. Essa recomendação vale especialmente para em bebês e crianças pequenas;
  • Não amamente seu bebê deitado. Essa posição favorece a entrada de líquidos na tuba auditiva;
  • Vacine seu filho contra a gripe, o Haemophilus influenzae e o Streptococcus pneumoniae.