Doenças e sintomas

Otite média

Close em aparelho usado para examinar o interior do ouvido.

As infeções de ouvido são chamadas de otite; a designação “otite média” refere-se à região específica atingida pelos vírus ou bactérias.

 

Toda infecção do ouvido é chamada de otite. Ela é chamada de otite média quando atinge a região da orelha média, onde se localiza o tímpano, a câmara timpânica, os pequenos ossos do ouvido e a tuba auditiva (ou trompa de Eustáquio), e estabelece ligação com o nariz. Na orelha média, o som é amplificado até atingir a orelha interna formada pela cóclea e os canais semicirculares (ou labirinto).

Ilustração com anatomia da orelha mostrando orelha externa, média e interna.

Otite média atinge região intermediária que compreende a câmara timpânica e a tuba auditiva. | Rodrigo.dst

 

Causas da otite média

 

A otite média aguda é causada por bactérias e vírus que provocam inflamação e/ou obstruções. Costuma ocorrer durante ou logo após gripes, resfriados, infecções respiratórias ou na garganta devido à passagem de micro-organismos das vias aéreas para a orelha.

Também pode surgir devido ao inchaço das tubas auditivas por conta de alergias ou inflamações. O inchaço faz com que as secreções da orelha não sejam adequadamente drenadas para a garganta e se acumulem na orelha média, tornando a região propícia à proliferação de micro-organismos. É um tipo de otite comum em crianças, mas pode acometer pessoas de qualquer idade.

Crianças que convivem com fumantes têm maior risco, pois estão mais sujeitas a infecções do trato respiratório. Também são mais vulneráveis a essa infecção crianças com síndrome de Down, as que possuem fenda palatinafibrose cística e as que não foram amamentadas.

 

Veja também: 6 mitos e verdades sobre dor de ouvido

 

Sintomas de otite média

 

  • Dor muito forte;
  • Diminuição da audição;
  • Febre;
  • Perda de apetite;
  • Secreção local;
  • Nos casos mais graves, pode ocorrer ruptura da membrana do tímpano e ser eliminada uma secreção purulenta misturada com sangue.

 

Diagnóstico de otite média

 

O diagnóstico se baseia no levantamento dos sintomas e no exame do ouvido com aparelhos específicos, como otoscópio e microscópio.

 

Vacinas contra otite média

 

Vacinas contra o Haemophilus influenzae e o Streptococcus pneumoniae protegem as crianças de uma série de infecções, entre elas a otite média e a amidalite. Especialmente a vacina contra o pneumococo consegue reduzir a incidência de otite em 6% ou 7% da população infantil.

 

Tratamento da otite média

 

Na maioria das vezes, o organismo dá conta de combater a otite média. Recomenda-se somente observação nos casos de (1) crianças de 6 a 23 meses com dor moderada em uma orelha por menos de 48 horas e febre abaixo de 39℃ e (2) crianças a partir de 24 meses com dor moderada em uma ou ambas as orelhas, por menos de 48 horas e febre abaixo de 39℃.

Os sintomas podem ser amenizados com analgésicos, mas consulte o pediatra no caso de crianças e adolescentes, pois alguns medicamentos não devem ser administrados em determinadas condições.

O uso de antibióticos deve ser criterioso para evitar a resistência bacteriana, mas um especialista poderá recomendar quando houver dor intensa ou a febre ultrapassar os 39℃. Crianças menores de 6 meses de idade muitas vezes são candidatas ao uso de antibióticos antes do tempo de observação, mas somente o especialista poderá indicar. Normalmente, em 2 ou 3 dias a febre desaparece, mas a audição pode exigir mais tempo para voltar ao normal.

Embora haja os casos de observação, é importante ficar atento à evolução do quadro, pois se a infecção não for tratada pode haver perda total da audição.

Quando a perda auditiva não regride, é recomendado investigar se há sinais de secreção retida atrás da orelha média. Caso existam, ela precisa ser retirada cirurgicamente através de uma pequena incisão no tímpano, pois pode se tornar foco de outros episódio de infecção ou prejudicar a audição.

 

Recomendações para lidar com a otite média

 

  • Não se automedique nem siga sugestões de conhecidos para aliviar a dor de ouvido;
  • Proteja o ouvido contra a entrada de água quando mergulha ou nada;
  • Evite o uso de cotonetes que podem retirar a cera protetora do ouvido ou machucá-lo;
  • Limpe com frequência as secreções nasais provocadas por gripes e resfriados, a fim de evitar que o catarro se acumule no nariz e na garganta.

 

Dicas para prevenir a otite média em crianças

 

  • Ensine seus filhos a lavar as mãos com frequência, espirrar e tossir no braço (não nas mãos) e a não compartilhar objetos usados para comer ou beber;
  • Quando seus filhos estiverem com gripes ou resfriados, limpe as secreções com frequência para evitar o acúmulo nas vias aéreas;
  • Mantenha o ambiente das crianças livre da fumaça do cigarro;
  • Procure atendimento médico sempre que você e/ou seu filho/a tiverem dor de ouvido. O diagnóstico precoce é a única forma de prevenir complicações;
  • Procure amamentar seus filhos pelo menos até os 6 meses de idade para desenvolver o sistema imunológico deles;
  • Não amamente nem dê mamadeira para seu bebê com ele deitado. Essa posição favorece a entrada de líquidos na tuba auditiva;
  • Vacine seu filho contra o Haemophilus influenzae e o Streptococcus pneumoniae.

 

Perguntas frequentes sobre otite média

 

Por que crianças são atingidas com mais frequência?

Nas crianças, as tubas auditivas, que fazem a ligação da orelha com o nariz, são mais estreitas e têm posição mais horizontal, o que dificulta a drenagem de secreções e favorece a migração de micro-organismos infecciosos das vias respiratórias para a orelha. Além disso, elas ainda estão com o sistema imunológico em desenvolvimento e costumam ficar por mais tempo em locais fechados com aglomerações — como creches e escolas –, o que facilita a transmissão de vírus e bactérias. Crianças também têm adenoides proporcionalmente maiores que os adultos, o que facilita o bloqueio das tubas auditivas e acúmulo de secreções.

 

Como identificar a otite média em bebês e crianças muito pequenas?

A dor dessa infecção é muito forte, o que provoca muito choro, agitação e perturbação do sono. Algumas crianças podem indicar o problema puxando a orelha ou levando a mão frequentemente para essa região.

 

Existe otite média recorrente?

Sim. Ela recebe essa definição quando ocorrem 3 episódios em 6 meses ou 4 episódios em 1 ano. Crianças que têm o primeiro episódio antes de 6 meses de idade e praticantes de natação são mais propensos a ter esse tipo de infecção.

 

O que é otite média secretora (serosa)?

Ocorre quando as secreções resultantes da inflamação provocada por uma otite média prévia não são drenadas, permanecendo atrás do tímpano. Esse é um problema que não envolve infecção e geralmente não causa dor, somente perda auditiva. Menos frequentemente, o problema pode ser provocado pelo bloqueio da tuba auditiva devido a inflamações alérgicas, aumento das adenoides ou tumores.

Sobre o autor: Maria Helena Varella Bruna

Maria Helena Varella Bruna é redatora e revisora, trabalha desde o início do Site Drauzio Varella, ainda nos anos 1990. Escreve sobre doenças e sintomas, além de atualizar os conteúdos do Portal conforme as constantes novidades do universo de ciência e saúde.