Coronavírus

Estados alteram vacinação de gestantes após recomendação da Anvisa

Mulher grávida sendo vacinada.

O órgão orientou a suspensão da vacina da Astrazeneca em grávidas. Vacinas da Pfizer e Coronavac ainda podem ser usadas. 

 

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) emitiu uma nota na noite da última segunda-feira, 10, recomendando a suspensão da vacinação de grávidas contra a covid-19 com o imunizante da AstraZeneca (produzido pela Fiocruz no Brasil). Os estados haviam iniciado a vacinação em gestantes com comorbidades, e precisaram alterar a aplicação de vacinas neste grupo por enquanto. 

Veja também: Ministério da Saúde inclui grávidas e puérperas em grupo prioritário de vacinação

A agência orienta que o Plano Nacional de Imunizações (PNI) siga a recomendação da bula da AstraZeneca, que não recomenda a aplicação do imunizante em grávidas sem orientação médica. A empresa já informou que os estudos clínicos da vacina não incluíram grávidas e puérperas

Segundo a Anvisa, “o uso off label de vacinas, ou seja, em situações não previstas na bula, só deve ser feito mediante avaliação individual por um profissional de saúde que considere os riscos e benefícios da vacina para a paciente”. 

Veja também: Gravidez e amamentação em tempos de covid-19

Sendo assim, a maioria dos estados alterou seu esquema de vacinação para esse público. Em muitos locais, foi suspensa a aplicação de vacinas da AstraZeneca, mas a vacinação de grávidas com comorbidades continua com a Coronavac e o imunizante da Pfizer. Em outros estados, a vacinação foi totalmente suspensa, como é o caso de São Paulo e Rio de Janeiro.

Gestantes que já tomaram a primeira dose devem tomar a segunda, mas precisam ter acompanhamento médico para monitorar possíveis efeitos adversos.

Atualização: O governo do estado de São Paulo anunciou que a vacinação de grávidas e puérperas com comorbidades será retomada na próxima segunda-feira, 17 de maio. O governador João Doria explicou que a ação será possível graças ao remanejamento da vacinação e a entrega de novas doses da Coronavac e da vacina da Pfizer. O Rio de Janeiro também irá retomar a vacinação de grávidas e puérperas com comorbidades usando os imunizantes da Pfizer e do Butantan. O estado deve receber novas doses hoje. Na capital carioca, a vacinação já foi retomada. 

Sobre o autor: Maiara Ribeiro

Maiara Ribeiro é repórter do Portal Drauzio Varella desde 2018. Tem interesse em assuntos relacionados à saúde da criança, da mulher e do idoso.

Leia mais