Câncer

Mamografia não causa câncer de tireoide



O boato envolvendo o dr. Drauzio Varella sobre mamografia e câncer de tireoide surgiu há alguns anos, possivelmente nos Estados Unidos, mas ganhou repercussão graças ao vídeo, que logo viralizou pelo WhatsApp.

 

Circula nas redes sociais um vídeo em que uma moça alega que o dr. Drauzio Varella teria gravado um programa de TV em que afirmaria que o câncer de tireoide tem aumentado entre as mulheres por causa do excesso de radiação a que elas estariam expostas durante os exames de mamografia e radiografias odontológicas.

A mesma mulher critica os médicos por não oferecerem o protetor de tireoide durante os exames, o que ofereceria grave risco à saúde.

O conteúdo do vídeo não é verdadeiro. O boato surgiu há alguns anos, possivelmente nos Estados Unidos, mas ganhou repercussão graças ao vídeo, que logo viralizou pelo aplicativo WhatsApp. O dr. Drauzio Varella desmente o boato neste vídeo.

 

Veja também: Epidemia de ultrassons

 

“Nunca gravei nenhum programa afirmando que a mamografia causa câncer de tireoide. Esse tipo de afirmação confunde a população e é um desserviço”, diz o dr. Drauzio Varella.

Segundo o INCA (Instituto Nacional do Câncer), há de fato um aumento no número de casos de câncer de tireoide, provavelmente devido ao número excessivo de ultrassons que detectam o tumor.

“Esses exames detectam nódulos que talvez nem fossem se manifestar”, afirma o médico.

Os nódulos benignos e os cânceres de tireoide de fato ocorrem com mais frequência em mulheres, ainda segundo o INCA, muito provavelmente devido a questões hormonais.

Segundo o Colégio Brasileiro de Radiologia, a dose de radiação para a tireoide durante um exame de mamografia é muito baixa e não apresenta risco à saúde.

A Comissão Nacional de Mamografia, formada por diversas entidades médicas, divulgou nota no ano passado afirmando que o exame é seguro e que o protetor de chumbo usado para proteger a tireoide tem um efeito psicológico, portanto seu uso não é obrigatório e ele só deve ser oferecido quando solicitado pela paciente.

A Comissão, inclusive, não recomenda o uso do protetor, pois ele “pode interferir no posicionamento da mama” e atrapalhar o exame.

Sobre o autor: Mariana Varella

Mariana Varella é editora do Portal Drauzio Varella. Formada em Ciências Sociais pela USP, atua na área de jornalismo de saúde, com foco em saúde da mulher. @marivarella