“Prisioneiras” resume a experiência de 11 anos de trabalho voluntário em uma penitenciária feminina com mais de 2 mil mulheres.

 

Após seu trabalho no Carandiru, que ficou conhecido nacionalmente com o relato no livro “Estação Carandiru”, dr. Drauzio passou a atender detentas em um presídio feminino.