Doenças e Sintomas

Verminoses

Ilustração 3D de Ascaris lumbricoides (lombriga), causador de um dos principais tipos de verminoses, isolado em fundo preto.

Verminoses são doenças causadas por vermes cujos principais sintomas são dores abdominais, náuseas, vômitos, diarreia, falta de apetite, perda de peso, anemia e problemas respiratórios.

 

As verminoses são doenças causadas por diferentes vermes parasitas que se instalam no organismo do hospedeiro. Em geral, eles se alojam nos intestinos, mas podem abrigar-se também em órgãos, como o fígado, pulmões e cérebro.

De acordo com suas características anatômicas, os vermes podem ser divididos em dois grupos diferentes:

  • Os nematelmintos, entre eles a lombriga (Ascaris lumbricoides), o ancilostoma (que provoca o amarelão), os oxiúros e as filárias, possuem corpo cilíndrico e liso, com ambas extremidades afuniladas, sistema digestório completo e sexos separados;
  • Os platelmintos (as tênias causadoras de doenças como a solitária e a cisticercose e os esquistossomos, por exemplo) possuem corpo achatado e sistema digestório incompleto. Muitos deles são hermafroditas.

As verminoses são doenças democráticas. Acometem ambos os sexos, independentemente da idade e da classe social, nas zonas rurais e urbanas. A transmissão ocorre através da ingestão de água e alimentos contaminados ou através de pequenos ferimentos na pele por onde o verme pode penetrar.

 

Principais verminoses

 

Ancilostomose (amarelão)

A transmissão ocorre geralmente ao pisar descalço em fezes contaminadas com ovos do parasita. O ancilóstomo prolifera no intestino do paciente, e sem tratamento pode provocar anemia e atraso no desenvolvimento físico e mental.

 

Ascaridíase (lombriga)

A transmissão se dá normalmente por ingestão de alimentos e água contaminados com ovos do parasita. Sem tratamento, a proliferação desses vermes pode formar um novelo compacto e obstruir o intestino ou mesmo a garganta, provocando asfixia e morte.

 

Esquistossomose (barriga d’água)

A transmissão depende de um hospedeiro intermediário antes de chegar ao homem. Pessoas infectadas liberam ovos nas fezes. Ao eclodirem, os ovos liberam larvas que precisam se hospedar em caramujos de água doce. Quando os encontram, se desenvolvem e depois saem dos caramujos para as águas. Essa forma que sai do caramujo, chamada cercária, pode penetrar a pele dos humanos e finalmente chegar ao hospedeiro definitivo. O sintomas principais são diarreia, náuseas, tosse, perda de peso e coceira. Sem tratamento, a verminose pode evoluir para formas graves e afetar fígado, baço, esôfago e provocar hemorragias.

 

Filariose 

Na maioria dos casos é uma verminose assintomática, mas em casos raros ela pode evoluir. A forma mais conhecida dessa verminose é a filariose linfática. É transmitida por picadas de mosquitos contaminados (no Brasil, principalmente mosquitos do gênero Culex) e provoca obstrução de gânglios e acúmulo de fluido linfático, frequentemente nas pernas, caracterizando o quadro conhecido como elefantíase.

 

Giardíase

A principal forma de transmissão, que atinge principalmente crianças, é por ingestão de alimentos ou água contaminados com cistos do parasita. Pode ser assintomática e regredir espontaneamente, mas não obrigatoriamente. Quando há sintomas, são principalmente dor abdominal e diarreia.

 

Oxiuríase

A transmissão se dá principalmente por contato direto de resíduos do ânus para a boca. Dessa forma, é mais frequente em crianças, pessoas com distúrbios mentais e indivíduos em condições precárias de higiene. Provoca coceira intensa na região do reto, o que pode provocar feridas e abrir espaço para infecções.

 

Teníase e cisticercose

A teníase é provocada pela presença da tênia (ou solitária) adulta no intestino delgado. A transmissão se dá pelo consumo de carne suína (Taenia solium) e carne bovina (Taenia saginata) contaminadas com larvas do verme e que foram mal cozidas. A verminose pode ser percebida por sintomas como dor abdominal, diarreia, perda de peso, flatulência (gases) e constipação (prisão de ventre), ou pela eliminação espontânea proglotes (segmentos) dos vermes nas fezes.

A cisticercose é provocada pela infestação de larvas da Taenia solium nos tecidos do hospedeiro. A transmissão ocorre quando o indivíduo ingere ovos (cisticercos) da Taenia solium. O maior risco da cisticercose é a instalação das larvas no sistema nervoso central, quadro em que podem ocorrer sintomas como convulsões e hipertensão intracraniana.

 

Veja também: Infecções parasitárias de pele

 

Sintomas de verminoses

 

Os principais sintomas de verminose são:

  • Dores abdominais;
  • Náuseas;
  • Vômitos;
  • Diarreia;
  • Falta de apetite;
  • Perda de peso;
  • Anemia;
  • Problemas respiratórios;
  • Em certas situações, comprometimento cerebral;

 

Diagnóstico de verminose

 

O exame de fezes é fundamental para identificar o tipo de verme causador da doença. Às vezes, pode ser necessário realizar um exame de sangue para avaliar a extensão da verminose.

 

Tratamento para verminoses

 

O tratamento das verminoses é bastante simples. Existem vermífugos específicos para o tratamento das verminoses, bastando tomar segundo a prescrição do médico. Alguns deles são polivalentes, isto é, agem contra diversos tipos de vermes.

 

Prevenção das verminoses

 

Saneamento básico, educação sanitária e hábitos simples de higiene pessoal e familiar, como lavar bem as mãos ao usar o banheiro e para manusear alimentos, são elementos fundamentais para prevenir as verminoses.

 

Recomendações

 

Alguns cuidados com a prevenção das verminoses dependem do serviço público. Outros dependem apenas de nós mesmos. Por isso:

  • Lave bem e com frequência as mãos, especialmente quando for lidar com alimentos, antes das refeições e depois de usar o banheiro. Lembre-se de utilizar sabão;
  • Lave cuidadosamente os alimentos antes de prepará-los, especialmente os que vão ser consumidos crus. De preferência, deixe verduras e legumes de molho por 15 minutos em uma solução de 1 litro de água com 1 colher de sopa (15 mL) de água sanitária;
  • Procure não andar descalço em lugares em que não conheça as condições de higiene, principalmente ;
  • Beba apenas água filtrada. Se não for possível, ferva-a antes de beber.

Sobre o autor: Maria Helena Varella Bruna

Maria Helena Varella Bruna é redatora e revisora, trabalha desde o início do Site Drauzio Varella, ainda nos anos 1990. Escreve sobre doenças e sintomas, além de atualizar os conteúdos do Portal conforme as constantes novidades do universo de ciência e saúde.

Leia mais