A fibromialgia caracteriza-se por dor crônica em vários pontos do corpo, especialmente nos tendões e nas articulações. Conheça as principais recomendações.

 

Fibromialgia caracteriza-se por dor crônica que migra por vários pontos do corpo e se manifesta especialmente nos tendões e nas articulações. Trata-se de uma patologia relacionada com o funcionamento do sistema nervoso central e o mecanismo de supressão da dor que atinge, em 90% dos casos, mulheres entre 35 e 50 anos.

 

Veja também: Pacientes sofrem com descrédito de familiares e até especialistas

 

A dor da fibromialgia pode ser intensa e incapacitante, mas não provoca inflamações nem deformidades físicas. Entretanto, pode estar associada a outras doenças reumatológicas, o que pode confundir o diagnóstico.

 

Causas

 

A causa específica da doença é desconhecida. Sabe-se, porém, que os níveis de serotonina são mais baixos nos portadores e que desequilíbrios hormonais, tensão e estresse podem estar envolvidos em seu aparecimento.

 

Veja também: Assista ao vídeo com especialista respondendo 5 dúvidas frequentes sobre fibromialgia

 

Sintomas

 

  • Dor generalizada e recidivante;
  • Fadiga;
  • Falta de disposição e energia;
  • Alterações do sono que é pouco reparador;
  • Síndrome do cólon irritável;
  • Sensibilidade durante a micção;
  • Cefaleia;
  • Distúrbios emocionais e psicológicos.

 

Diagnóstico

 

O diagnóstico da fibromialgia baseia-se na identificação dos pontos dolorosos. Ainda não existem exames laboratoriais complementares que possam orientá-lo.

 

Tratamento

 

O tratamento da enfermidade exige cuidados multidisciplinares. No entanto, têm-se mostrado eficaz para o controle da doença:

  • Uso de analgésicos e antiiflamatórios associados a antidepressivos tricíclicos;
  • Atividade física regular ajuda contra as dores da fibromialgia;
  • Acompanhamento psicológico e emocional;
  • Massagens e acupuntura.

 

Recomendações para quem tem fibromialgia

 

  • Tome medicamentos que ajudem a combater os sintomas;
  • Evite carregar pesos;
  • Fuja de situações que aumentem o nível de estresse;
  • Elimine tudo o que possa perturbar seu sono como luz, barulho, colchão incômodo, temperatura desagradável;
  • Procure posições confortáveis quando for permanecer sentado por muito tempo;
  • Mantenha um programa regular de exercícios físicos. Pode parecer contra a intuição, mas o movimento regular ajuda a prevenir crises de dor;
  • Considere a possibilidade de buscar ajuda psicológica; muitas vezes, quem tem fibromialgia é desacreditado por parentes e até por profissionais, o que pode abalar a saúde mental e agravar o quadro.