Doenças e sintomas

Enxaqueca

Mulher com mão na lateral da cabeça e olhos fechados indicando enxaqueca.

Enxaqueca é um distúrbio que pode ocorrer em qualquer idade, mas se manifesta mais em adolescentes e adultos jovens. Mulheres são mais afetadas que homens.

 

Enxaqueca, também conhecida por migrânea, é um tipo de dor de cabeça (cefaleia) incapacitante, com base biológica e que acomete pessoas geneticamente predispostas.

Esse tipo de cefaleia primária pode ocorrer em qualquer idade, mas costuma se manifestar mais em adolescentes, adultos jovens e afeta mais as mulheres que os homens.

Veja também: Leia entrevista sobre enxaqueca

Em cerca de 15% dos casos, o quadro de dor é precedido (ou acompanhado) por uma aura premonitória que envolve sintomas visuais. Sua principal característica é o embaçamento da visão ou a presença de pontos luminosos, em zigue-zague ou manchas escuras nos períodos que precedem as crises dolorosas.

Atenção: pessoas que sofrem de enxaqueca com aura, especialmente as fumantes que fazem uso de pílulas anticoncepcionais, têm risco aumentado de sofrer acidentes vasculares cerebrais.

 

Causas da enxaqueca

 

É uma doença multifatorial, mas algumas de suas possíveis causas ainda continuam indefinidas. No entanto, já se sabe que existem alguns gatilhos que podem desencadear as crises, tais como:

  • Jejum prolongado;
  • Estresse;
  • Insônia;
  • Consumo de açúcar,chocolate, queijos fortes, embutidos, café e bebidas alcoólicas em excesso;
  • Fumo;
  • Alterações hormonais;
  • Alguns perfumes.

 

Sintomas da enxaqueca

 

Os sintomas típicos são:

  • Dor latejante e pulsátil, geralmente unilateral, de intensidade moderada ou forte;
  • Náuseas;
  • Vômitos;
  • Hipersensibilidade à luz (fotofobia), aos sons (fonofobia) e a certos odores (osmofobia), que se mantém de quatro a 72 horas e piora com o movimento;
  • Irritabilidade;
  • Depressão;
  • Agitação.

 

Diagnóstico de enxaqueca

 

O diagnóstico é clínico baseado no levantamento da história familiar e nas queixas do paciente Para defini-lo, basta que a dor esteja acompanhada por 3 ou 4 dos sintomas acima.

Veja também: Ouça nosso podcast sobre enxaqueca

 

Tratamento da enxaqueca

 

O tratamento leva em consideração as características da dor e a frequência das crises. O objetivo é suprimir os sintomas e evitar a incidência de novos eventos. Nos episódios agudos, os analgésicos comuns, eventualmente associados a outras drogas, podem representar uma solução eficaz contra a dor, especialmente se tomados assim que surgirem os primeiros sintomas. Pacientes que não respondem bem a esse esquema terapêutico podem recorrer aos triptanos, uma classe de drogas com mecanismo mais específico de ação.

Veja também: Analgésicos comuns não servem para crises de enxaqueca

No entanto, é preciso cuidado: o uso repetido desses remédios, o abuso de analgésicos e o aumento progressivo das doses necessárias para alívio da dor podem resultar num efeito rebote cujo resultado é o agravamento dos sintomas.

Já está comprovado que mudanças no estilo de vida e evitar os gatilhos que disparam as crises são procedimentos não farmacológicos indispensáveis para a prevenção da enxaqueca. Alimentação equilibrada, sono regular, prática de exercícios físicos, redução do consumo diário de cafeína e controle dos níveis de estresse são medidas que ajudam a diminuir a frequência e a intensidade das crises.

 

Recomendações para pacientes com enxaqueca

 

  • Não pule refeições. Jejum prolongado é um dos principais fatores desencadeantes das crises;
  • Evite alimentos e bebidas que possam provocar ataques de enxaqueca;
  • Pratique exercícios físicos regularmente;
  • Estabeleça horários para deitar-se e levantar-se e procure respeitá-los;
  • Tente reservar algum tempo para o lazer. Relaxe. Não vai adiantar nada sofrer por antecipação.

 

Perguntas frequentes sobre enxaqueca

 

Dor de cabeça é o mesmo que enxaqueca?

Não. A enxaqueca é um dos tipos de dor de cabeça (existem mais de 100 tipos). Ela tem uma característica única, que é a dor unilateral e pulsátil que perdura por mais de 4 horas.

O que significa enxaqueca com aura?

A enxaqueca com aura se manifesta por crises de enxaqueca precedidas de sintomas visuais ou sensitivos. O paciente enxerga pequenos pontos luminosos. Esses sintomas iniciais são também chamados pródromo. A aura pode durar poucos minutos ou até 1 hora, seguida da dor de cabeça muito forte.

Que médico devo procurar?

O mais indicado é procurar um neurologista, mais especificamente um cefaliatra. Acesse o site da Sociedade Brasileira de Cefaleias e encontre o profissional mais próximo. Tente recorrer também a hospitais universitários.

A partir de quantas crises por semana devo procurar um médico?

Se você tem mais de 3 episódios em uma semana, é importante procurar um médico.

Quais são os analgésicos que devem ser usados para enxaqueca?

Se você tem enxaqueca frequentemente, não é recomendado ficar tomando analgésicos comuns, porque o hábito cria tolerância. Converse com um neurologista, pois para momentos de crise são necessários medicamentos mais eficazes, do grupo dos triptanos.

Sobre o autor: Maria Helena Varella Bruna

Maria Helena Varella Bruna é redatora e revisora, trabalha desde o início do Site Drauzio Varella, ainda nos anos 1990. Escreve sobre doenças e sintomas, além de atualizar os conteúdos do Portal conforme as constantes novidades do universo de ciência e saúde.

Leia mais