doencas-cronicas is not a valid taxonomy for this post

Maioria dos brasileiros acredita que evitar doces previne diabetes

close de bombons diversos

Pesquisa mostra que maioria dos brasileiros acredita que evitar doces previne diabetes, mas desconhece a importância da atividade física para evitar a doença.

 

O que é melhor para prevenir o diabetes: evitar comer muito açúcar, ter uma dieta balanceada ou fazer atividade física? Se a primeira opção for a mais correta para você, cuidado. Alguns velhos mitos ainda estão claramente associados à enfermidade, conforme evidencia uma pesquisa inédita realizada pelo Ibope a pedido da SBD (Sociedade Brasileira de Diabetes).

O levantamento, divulgado em outubro de 2013 e feito com 1.106 pessoas entre homens e mulheres de 18 a 60 anos, em seis capitais do Brasil (São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília, Porto Alegre e Recife), mostrou que quase 90% dos entrevistados têm a falsa ideia de que basta evitar o consumo de açúcar (e somente este ingrediente) para se ver livre do diabetes. Na verdade, segundo o endocrinologista Luiz Turatti, vice presidente da SBD, atividade física regular, parar de fumar e dieta adequada é que são os fatores primordiais da prevenção.

 

Veja também: Prevenção do diabetes tipo 2

 

“Especificamente, não existe nenhum alimento que programe o desenvolvimento do diabetes. Dieta inadequada, incluindo os açúcares e gorduras, mais sedentarismo, predispõe ao sobrepeso. Esses sim são os grandes vilões”, revela o médico.

“Mesmo entre os pacientes diabéticos, há o mito de que o carboidrato não pode ser ingerido, o que não é real. Eles são importantes em uma dieta, pois fornecem energia ao organismo. Mas o que existem são os carboidratos bons, como uma fatia de pão integral, arroz, legumes ou frutas, por exemplo, e os ruins, como açúcar refinado, bolachas e pães brancos, que devem ser consumidos com parcimônia”, completa.

No Brasil, o diabetes tipo 2 já se tornou uma epidemia que somente no ano passado matou quase 14 milhões de indivíduos. A doença acomete em especial pessoas obesas com mais de 40 anos, sedentárias e se caracteriza quando a insulina produzida pelas células do pâncreas não é suficiente ou simplesmente não consegue agir de maneira adequada. Com isso, começa a haver acúmulo de glicose (açúcar) na corrente sanguínea.

Ainda de acordo com a pesquisa, somente 30% acreditam que é fundamental fazer atividades físicas diárias para se prevenir e 80% pensam que o peso ideal não tem correlação com a enfermidade.

“A mudança no estilo de vida é fundamental para a prevenção. Praticar exercícios físicos pelo menos três vezes por semana durante 30 minutos é uma arma poderosa, seja você diabético ou não”, destaca Turatti. Outra questão que preocupa os brasileiros é em relação ao tratamento. Mais da metade tem medo e o considera muito complicado, o que não é verdade. “A doença pode muito bem ser controlada com a dobradinha medicamentos mais mudança de hábitos. Não é preciso ter medo do diabetes, e sim aprender a conviver com o problema.”

 

Diabetes: mude seus valores

 

Além da divulgação da pesquisa, a SBD lançou oficialmente a campanha “Diabetes: mude seus valores”, que tem como objetivo conscientizar a população de que a doença pode ser prevenida, além de lembrar aqueles que já são portadores que mudanças de hábitos são fundamentais para o sucesso no tratamento. Haverá a distribuição de folders, cartazes e anúncios em diversos estabelecimentos públicos, como aeroportos e estações de metrô, e campanha no meio digital, além de ações diretas voltadas à comunidade. O foco da campanha é atingir principalmente um público que se considera imune à enfermidade: os adultos jovens a partir dos 30 anos.

Sobre o autor: Juliana Conte

Juliana Conte é jornalista, repórter do Portal Drauzio Varella desde 2012. Interessa-se por questões relacionadas a manejo de dores, atividade física e alimentação saudável.