Doença muitas vezes incompreendida, por designar na verdade vários tipos de infecção dos pulmões, falamos sobre pneumonia em 5 perguntas.

 

A pneumologista Elnara Negri, professora da Faculdade de Medicina da USP, esclarece as principais dúvidas sobre pneumonia, uma doença que pode inicialmente ser confundida com uma gripe, mas geralmente é mais grave.

Este conteúdo faz parte de uma parceria entre o Portal Drauzio Varella e o Grupo DPSP.

 

O frio causa pneumonia?

A pneumonia é uma inflamação do pulmão, principalmente dos alvéolos, local em que acontecem as trocas gasosas. O frio, em si, não causa pneumonia, e sim agentes externos como germes, vírus, bactérias, fungos e agentes químicos. Também é possível ter pneumonia por aspiração de ácido do estômago em casos de refluxo.

Ela é mais frequente no inverno pois as pessoas fica em lugares mais fechados, em aglomerações maiores, e então, a transmissão dos germes fica mais facilitada.

Além disso, o pulmão tem alguns mecanismos de defesa, como o muco, que endurece no inverno, o que torna muito mais difícil para os cílios expulsarem as partículas que ficam presas a ele.

 

Como diferenciar pneumonia de gripe?

A gripe é uma infecção viral e atinge, primariamente, as vias aéreas superiores (nariz, garganta, traqueia e brônquios). Em casos extremos, pode causar uma pneumonia viral, quando atinge o alvéolo. Seus sintomas iniciais são espirro, coriza, mal estar, febre leve e chiado no peito.

Já a pneumonia começa com febre alta e causa mal estar bem maior: falta de força, falta de ar com maior frequência, catarro amarelo e grosso.

 

Pneumonia é contagiosa?

Pode ser contagiosa dependendo do agente causador. É mais contagiosa quando é de causa viral e em algumas situações, como da pneumonia tuberculosa.

As pneumonias mais comuns, as bacterianas, são menos contagiosas. Elas acometem pessoas um pouco mais “enfraquecidas”, como idosos ou crianças e pessoas com o sistema ciliar do pulmão comprometido — como em casos de gripe prévia.

Ao contrário do vírus da gripe, que sobrevive bem no ar ambiente e passa de um indivíduo para o outro facilmente, as bactérias que causam as pneumonias típicas são menos transmissíveis.

 

Qualquer pessoa pode pegar pneumonia?

Qualquer pessoa. Em geral, as mais vulneráveis são crianças de até 5 anos e idosos com mais de 60. Esses grupos são mais suscetíveis porque o sistema imunológico está em maturação (na criança) ou em envelhecimento (no idoso).

Quem não estiver nos extremos de idade pode ser afetado pela doença em casos de desnutrição, estresse, privação de sono, asma e tabagismo (o fumo prejudica o sistema ciliado do pulmão, que fica exposto aos agentes tóxicos do ambiente).

 

Sempre é necessário internar?

Nem sempre. O exame físico dos pacientes envolve a ausculta e avaliação de quantidade de oxigênio que há no sangue: pacientes com porcentagem de oxigenação acima de 90% não precisam ser internados, iniciam o tratamento com antibióticos e ficam sob acompanhamento.

 

Assista ao vídeo completo: