Você sabe o que são as DIIs (Doenças Inflamatórias Intestinais)? | Desenrola

As DIIs podem ser difíceis de serem diagnosticadas e afetam a qualidade de vida do paciente.

Drauzio Varella

Drauzio Varella é médico cancerologista e escritor. Foi um dos pioneiros no tratamento da aids no Brasil. Entre seus livros de maior sucesso estão Estação Carandiru, Por um Fio e O Médico Doente.

Compartilhar

As DIIs podem ser difíceis de serem diagnosticadas e afetam a qualidade de vida do paciente.

 

Dor abdominal constante, diarreia e emagrecimento são alguns dos sintomas das doenças inflamatórias intestinais, as DIIs. O termo é utilizado parase referir a um conjunto de inflamações crônicas no trato intestinal, que afetam mais de 5 milhões de pessoas em todo o mundo. No Brasil, 41% dos pacientes demoram até 12 meses para receber o diagnóstico.

Neste episódio do Desenrola, o dr. Drauzio explica os sintomas e o tratamento das duas principais DIIs: a doença de Crohn e a retocolite ulcerativa. Assista e saiba mais.

Dores abdominais constantes, além de episódios de diarreia frequentes, constipação, sangramentos retais, perda de peso repentina, cansaço, fraqueza e até mesmo aftas. Esses são alguns dos sintomas frequentes que pessoas com Doenças Inflamatórias Intestinais podem enfrentar.

Doença Inflamatória Intestinal é um termo geral que engloba inflamações crônicas do trato digestivo. Atingem mais de cinco milhões de pessoas no mundo inteiro, e no Brasil 41% dos pacientes demoram em média 12 meses pra receber o diagnóstico. As principais delas são a doença de Crohn e a retocolite ulcerativa.

A doença de Crohn é uma inflamação intestinal que pode afetar todo o sistema digestivo, desde a boca até o ânus. De forma menos comum, podem ocorrer manifestações fora do intestino, como nas articulações, nos olhos, na pele e na boca. Na doença de Crohn, todas as camadas da parede intestinal são comprometidas.

A retocolite ulcerativa pode atingir partes ou todo o intestino grosso, chamado de cólon, e o reto, com episódios recorrentes de inflamação. Nesse caso, a inflamação acomete principalmente a camada interna do intestino, chamada de mucosa. Assim como a doença de Crohn, a retocolite ulcerativa evolui com episódios recorrentes de inflamação. Quando aparece a inflamação, a mucosa do intestino incha e fica irritada. A inflamação dificulta a absorção de água, gordura e nutrientes; pode causar dor na região abdominal, sangramentos e diarreia. Inflamação persistente pode causar complicações e até mesmo danos permanentes.

Por isso, é muito importante buscar um especialista, pode ser um gastroenterologista ou um coloproctologista, se você apresentar esses sintomas com frequência. O diagnóstico será feito principalmente através de exames físicos, laboratoriais e procedimentos endoscópicos. Quanto mais cedo o diagnóstico, maiores as chances de evitar complicações graves dessas doenças, como a necessidade de cirurgias futuras.

As Doenças Inflamatórias do Intestino são crônicas e por enquanto não têm cura definitiva. Então, é fundamental manter o acompanhamento e os cuidados. A busca pelo médico é muito importante, pois ele irá determinar a melhor opção terapêutica e os cuidados complementares que você deverá adotar.

Além de tratamento com o especialista, existem também grupos de apoio de pacientes on-line, nos quais existe troca de informações e de dicas de cuidados do dia a dia pra poder conviver melhor com a doença. Esses espaços de troca são fundamentais para uma vida mais saudável com Doenças Inflamatórias do Intestino.

Com acompanhamento adequado, é possível reduzir a frequência das crises, esses períodos com maior manifestação dos sintomas, e assim melhorar a qualidade de vida e evitar complicações a longo prazo.

Conteúdo feito em parceria com a biofarmacêutica Takeda. https://www.takeda.com/pt-br/

C-ANPROM/BR/GEN/0009 – Mai/2022 | Material destinado ao público em geral

Veja também: Doenças inflamatórias intestinais em 5 perguntas | Rogério Saad

Veja mais