Dr. Drauzio explica a relação íntima entre fibrilação atrial e AVC.

 

A fibrilação atrial é assintomática, porém o coágulo formado nas paredes do átrio pode se desprender e começar a viajar pela circulação sanguínea até se alojar no cérebro e causar um AVC. Se você tem mais de 65 anos e sente uma “batedeira” no peito, como se o coração acelerasse repentinamente, procure um médico.