O exercício da sexualidade é ótimo e benéfico, mas exige responsabilidade.

 

Enquanto a maioria das campanhas se concentra em alertas sobre a aids, outras infecções sexualmente transmissíveis, como a sífilis e a clamídia, são deixadas em segundo plano.