Por haver alto risco de complicações graves, diagnóstico e tratamento da fibrilação atrial precisam acontecer rapidamente.

 

Muitos pacientes só descobrem que tem fibrilação atrial depois de sofrer um AVC (derrame cerebral), a complicação mais grave dessa arritmia. Por isso, é importante realizar o check-up preventivo anualmente para diagnosticar a fibrilação o quanto antes.

 

Veja também: Leia matéria sobre como pacientes convivem com a fibrilação atrial