Doenças e sintomas

Sarcoma de Kaposi

Ilustração de vasos sanguíneos, que são afetados pelo Sarcoma de Kaposi

O sarcoma de Kaposi acomete as camadas internas dos vasos sanguíneos, provocando lesões na pele e outros órgãos do corpo humano, sendo comum instalarem-se também nas mucosas orais

 

Sarcoma de Kaposi é um tipo de câncer que acomete as camadas mais internas dos vasos sanguíneos. Além das lesões na pele, podem surgir outras semelhantes nos gânglios, no fígado, nos pulmões e por toda a extensão da mucosa intestinal (provocando sangramentos digestivos) e dos brônquios. É comum também elas se instalarem na parte interna das bochechas, gengivas, lábios, língua, amídalas, olhos e pálpebras.

A doença é rara em pessoas com o sistema imunológico íntegro, mas é uma complicação comum na aids. O herpesvírus 8 humano parece estar implicado na manifestação da doença.

Existem três tipos de sarcoma de Kaposi:

  • Clássico: Raro, de evolução lenta, atinge homens idosos sem comprometimento do sistema imunológico;
  • Endêmico ou africano: Forma mais agressiva, acomete mais os  negros jovens da África Equatorial;
  • Relacionado com o sistema imunológico deprimido, como ocorre com os HIV-positivos, os transplantados e os que tomam imunossupressores.

 

Veja também: Leia uma entrevista sobre linfomas

 

Sintomas

 

Na pele branca, surgem lesões em forma de manchas vermelhadas, róseas ou violáceas, que se espalham pelo corpo e na região da boca e faringe. Na pele negra, elas adquirem a coloração marrom ou escura.

Outros sintomas do sarcoma de Kaposi são inchaço principalmente nos membros inferiores por causa da retenção de líquido, e, nos casos mais graves, sangramentos digestivos e insuficiência respiratória.

 

Diagnóstico

 

Além das características das lesões, endoscopia e biópsia são exames importantes para fechar o diagnóstico.

 

Tratamento

 

O tratamento do sarcoma de Kaposi inclui quimioterapia, radioterapia, imunoterapia e drogas para inibir a formação de novos vasos sanguíneos. Medicamentos antirretrovirais contra o HIV diminuem o risco da doença nos portadores desse vírus e ajudam a promover a regressão das lesões.

Recomendação

 

  • Não se automedique. Procure assistência médica se notar o aparecimento de manchas sem explicação aparente pelo corpo ou na boca.

Sobre o autor: Maria Helena Varella Bruna

Maria Helena Varella Bruna é redatora e revisora, trabalha desde o início do Site Drauzio Varella, ainda nos anos 1990. Escreve sobre doenças e sintomas, além de atualizar os conteúdos do Portal conforme as constantes novidades do universo de ciência e saúde.