Doenças e Sintomas

Arroto (eructação)

Homem tampando a boca com a mão em típico gesto de cobrir um arroto.

O arroto (eructação) normalmente acompanhado de som característico e pode ser reduzido com a diminuição do consumo de bebidas gaseificadas ou efervescentes.

 

O arroto (eructação), frequentemente acompanhado de som característico, ocorre quando gases do estômago são expelidos através da boca. É causado, em geral, pela liberação do ar engolido ou de dióxido de carbono, o mesmo gás que produz o efeito efervescente em determinadas bebidas.

Embora a maior parte do ar deglutido, quando nos alimentamos ou engolimos saliva, seja absorvida pelo organismo, uma pequena quantidade desses gases precisa ser eliminada.

A eructação não costuma representar problema médico, mas merece atenção quando adquire caráter persistente.

 

Veja também: Flatulência

 

Recomendações

 

Para evitar eructações, observe o seguinte:

  • Evite bebidas gaseificadas ou efervescentes;
  • Coma devagar, mastigue bem os alimentos e não exagere no tamanho das porções;
  • Não mastigue chicletes nem balas muito duras, porque aumentam a salivação e a ocorrência de gases estomacais;
  • Procure não falar demais durante as refeições, pois isso aumenta a deglutição de ar;
  • Não force a expulsão dos gases estomacais. Ao contrário do que muitos pensam, isso não diminui o desconforto gástrico;
  • Bater nas costas dos bebês ajuda a eliminar o ar engolido durante as mamadas ou quando a criança chora. A retenção desses gases pode causar cólicas dolorosas.

 

Advertência

 

  • Arrotos podem ser um sintoma de úlcera. Se você sentir dor abdominal com queimação no intervalo entre as refeições e à noite, procure o médico;
  • Em alguns casos, os gases presentes no tubo digestivo podem provocar dores que se confundem com as que se manifestam nos problemas cardíacos. É preciso estar atento. Se tiver alguma dúvida, procure imediatamente atendimento médico.

Sobre o autor: Maria Helena Varella Bruna

Maria Helena Varella Bruna é redatora e revisora, trabalha desde o início do Site Drauzio Varella, ainda nos anos 1990. Escreve sobre doenças e sintomas, além de atualizar os conteúdos do Portal conforme as constantes novidades do universo de ciência e saúde.

Leia mais