Cardiovascular

Veja como evitar problemas de saúde comuns no calor

Homem em escritório com mão na testa em frente a ventilador.

Desidratação, inchaço nas pernas, queda de pressão e doenças da pele estão entre os problemas de saúde comuns no verão. Veja dicas simples para se prevenir.

 

Com as temperaturas atingindo picos no verão, é preciso tomar alguns cuidados extras com a saúde. O calor intenso aumenta o risco de desidratação, inchaço, queda de pressão arterial e infecções de pele como micoses.

Para se prevenir, os médicos especialistas dão algumas dicas para cada um deles.

 

Desidratação

 

Todo mundo possui estruturas denominadas osmorreceptores que recebem o estímulo da sede. Entretanto, com o passar dos anos, esse mecanismo acaba sofrendo alterações. “O idoso acaba sentido menos sede e tem maior risco de ficar desidratado”, explica Olga de Souza, cardiologista e presidente da Sociedade de Cardiologia do Estado do Rio de Janeiro.

Outro agravante é que, à medida que o indivíduo envelhece, ele também perde massa muscular e gordurosa. Com isso, de acordo com a médica, começa a haver redução de líquidos no organismo. “Um adulto tem em média 70% de água corporal. Já o idoso tem aproximadamente 50%”, afirma a especialista. Juntando essas alterações naturais ao calor e umidade do verão, o idoso acaba se desidratando muito mais.

Algumas das consequências da desidratação são desorientação (confusão mental), a pessoa fica sem vontade de fazer nada e pode haver surgimento de pedra nos rins, já que a urina fica mais concentrada.

Como evitar: Para prevenir esse quadro, a recomendação é beber 2 litros de água diariamente, ou um copo cheio a cada 2 horas, mesmo que não sinta sede.

 

Inchaço

 

As altas temperaturas também podem provocar inchaço nos membros inferiores, principalmente entre pessoas que passam várias horas do dia sentadas. De acordo com o diretor da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular (SBACV), Bruno de Lima Naves, é necessário que o sangue percorra todo o organismo e retorne ao coração, e para isso é importante que a panturrilha trabalhe. “Quando estamos parados, esse retorno se dá de forma lenta, principalmente em dias quentes, quando os vasos dilatam e o sangue acumula em uma região. Assim, é normal que a perna fique pesada e até inchada. É uma alteração fisiológica”, explica.

Como evitar: O grande remédio é fazer alguma atividade física. Não precisa ser algo complexo. Pequenas caminhadas dentro de casa ou no trabalho podem ser suficientes.

 

Queda de pressão

 

Em dias de temperaturas elevadas é tendência natural haver queda da pressão arterial. Com o calor, as artérias ficam mais dilatadas e o sangue tem mais espaço para circular. Quem toma medicamentos vasodilatadores para pressão alta pode ter esse efeito acentuado e sofrer hipotensão, ou seja, pressão insuficiente para que o sangue chegue a todos os órgãos e tecidos. Os principais sintomas são tontura e vista embaçada, podendo ocorrer desmaios.

Como evitar: A dica para evitar esse problema também é simples e combina com a prevenção da desidratação: beber muito líquido, como sucos, água, chá, água de coco e isotônicos. A conhecida técnica de ingerir sal não ajuda, pois demora para esse nutriente ter algum efeito na pressão e pode ser prejudicial para quem tem hipertensão.

 

Problemas de pele

 

Segundo a dermatologista Daniela Lemes, devido à exposição solar é muito comum nesta época o aparecimento de micoses, herpes e brotoejas. “Quando o indivíduo já tem o vírus do herpes no organismo, o sol acaba propiciando o aparecimento das crises, principalmente de herpes labial, que resultam naquelas bolhinhas d’água, como se fossem cachos de uva. É importante lembrar que elas são altamente transmissíveis”, ressalta Lemes.

Como evitar: Para se prevenir, é importante utilizar protetor labial com filtro solar de fator de proteção não inferior a 30. Pode-se usar várias vezes por dia, preferencialmente a cada duas horas.

Já a brotoeja ocorre quando há uma obstrução das glândulas sudoríparas que impede a saída do suor. Elas são mais comuns em crianças, que transpiram mais, principalmente se utilizarem roupas fechadas. A pele fica avermelhada e as lesões aparecem mais no tronco, pescoço, dobras das pernas e tórax.

Como evitar: “Procure deixar as crianças com roupas mais leves e em locais ventilados. Para amenizar os sintomas, a mãe pode colocá-lo numa banheira com água e amido de milho para secar as erupções”, explica a dermatologista.

Já micoses como o pé de atleta, que é a micose entre os dedos dos pés, acontecem geralmente porque o indivíduo colocou calçado com os pés ainda úmidos. O ambiente de calor e umidade é ideal para o fungo se instalar. “No calor, tente não repetir os sapatos. Após chegar do trabalho, coloque-o para tomar um ar e, no dia seguinte, utilize outro par”, recomenda a médica.

Como evitar: Na praia, evite sentar diretamente na areia ou ficar com roupa de banho molhada por muito tempo no corpo. Ao sair do mar, da piscina ou do banho, seque bem o corpo todo, principalmente as regiões de dobras e entre os dedos.

Sobre o autor: Juliana Conte

Juliana Conte é jornalista, repórter do Portal Drauzio Varella desde 2012. Interessa-se por questões relacionadas a manejo de dores, atividade física e alimentação saudável.

Leia mais