Jô Soares fala como criou personagens antológicos do humor brasileiros, como o Gardelón e o Capitão Gay, e as dificuldades de trabalhar durante o regime militar.