Depois de provocar medo nos anos 80 e ser combatido de forma eficaz com novas drogas, surge uma nova onda do HIV.

 

As prevalências do HIV voltam a preocupar no Brasil: em homens que fazem sexo com homens, variam de 5,8% em Brasília a 24,8% em São Paulo. Números altíssimos que confirmam o quanto a prevenção foi deixada em segundo plano. Não podemos relaxar.