Persiste o discurso de que sexualidade e deficiência ainda são assunto tabu. E quem não se encaixa no padrão de “normalidade”, sofre…

 

Na cabeça de muita gente, qualquer pessoa que não esteja em um “padrão” simplesmente não faz sexo. A imagem idealizada parece sempre tirada de um filme. Só que a realidade é muito mais diversa.