Estresse pode causar tremores involuntários?

Os tremores involuntários acontecem por causa de contrações musculares, mas alguns fatlres podem indicar problemas mais sérios. Entenda.

close em mão de mulher segurando o pulso da outra mão, que segura um copo d'agua. Entenda os tremores involuntários.

Compartilhar

Publicado em: 19/12/2022

Revisado em: 20/12/2022

Entenda por que os tremores involuntários acontecem e quando devem virar motivo de preocupação.

 

Os movimentos inconscientes são decorrentes de contrações musculares, que podem ocorrer por inúmeros motivos. Os chamados fisiológicos são os mais comuns, que todo mundo apresenta em algum grau. É o caso de quando esticamos a mão no ar e ela treme, por exemplo. 

Geralmente, são tremores rápidos, leves e inofensivos, quase imperceptíveis. Podem atingir as mais diversas partes do corpo: mãos, braços, pernas, rosto e outros. Entretanto, alguns fatores podem intensificar as contrações musculares, como:

  • Estresse ou ansiedade;
  • Privação de sono;
  • Abstinência de álcool, sedativo (como benzodiazepina) ou opioides;
  • Consumo excessivo de cafeína;
  • Uso de medicamentos como teofilina e albuterol (usados no tratamento de asma e doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC)) ou corticosteroides;
  • Uso de drogas recreativas estimulantes, como cocaína ou anfetaminas;
  • Doenças como hipertireoidismo, que também causam outros sintomas.

 

Tremores essenciais

Outra causa relativamente comum de espasmos involuntários são os tremores essenciais, que tem causa incerta, mas sabe-se que há um componente genético importante. Apesar de ser decorrente de um problema no sistema nervoso, quem tem a condição não costuma desenvolver outros sintomas neurológicos.

O sintoma aparece principalmente na fase adulta, e pode se tornar mais evidente com o avançar da idade, o que pode provocar suspeitas errôneas de doenças como Parkinson

Veja também: Doença de Parkinson: pessoas jovens também podem ter a doença

 

Espasmo hemifacial

Quando os tremores involuntários acontecem apenas de um lado da face, pode ser um quadro de espasmo hemifacial. Essas contrações aparecem em intervalos de tempo, e muitas vezes são confundidas com tiques motores. Geralmente, a área ao redor dos olhos é a primeira a ser atingida, com os tremores descendo gradativamente para a parte inferior do rosto. 

O espasmo hemifacial tem uma relação mais estreita com a saúde emocional, como explica o dr. Wanderley Cerqueira de Lima, neurocirurgião e neurologista do Hospital Albert Einstein e da Rede D’Or e diretor do WCL Neurocirurgia.

“As contrações musculares tendem a ter um aumento de frequência e intensidade sob estresse emocional ou ansiedade e ter uma persistência mesmo durante o sono.”

O médico destaca que a medicina ainda não sabe a causa exata da condição, embora a hiperatividade de células do nervo facial possa estar envolvida nesse mecanismo.

 

Sinais de alerta para tremores involuntários

Alguns sintomas, por sua vez, são sinais de que os tremores podem estar associados a outras condições. São eles:

  • Começo abrupto;
  • Fator idade: tremores em pessoas com menos de 50 anos de idade e que não têm parentes que tiveram tremores essenciais;
  • Coexistência de outros sintomas neurológicos, como alteração no estado mental, fraqueza muscular, mudança no modo de caminhar e dificuldade ao falar;
  • Frequência cardíaca rápida e agitação.

 

Quando consultar um médico

Caso apresente algum desses sintomas, o recomendado é procurar um médico neurologista o quanto antes, para que seja descartada alguma outra condição mais grave associada aos tremores. 

Veja também: Distonia causa espasmos, mas é diferente do tique nervoso

Veja mais

Sair da versão mobile