Mulher

Hérnia umbilical em adultos

barriga de gestante com hérnia umbilical

O principal sintoma da hérnia umbilical em adultos é uma protuberância que se forma na região do umbigo.

 

Entende-se por hérnia umbilical uma saliência que se forma na região do umbigo. Geralmente, ela é resultado do escape de parte de uma alça do intestino, ou do tecido que reveste a cavidade abdominal ou, ainda, do fluido peritoneal, que atravessa as camadas sobrepostas de tecidos que compõem a parede abdominal, exatamente no local por onde passa o cordão, que mantém o bebê ligado à mãe.

Veja também: Hérnias

Hérnias umbilicais são mais frequentes nos recém-nascidos e nas crianças com menos de um ano de vida. Muitas delas são causadas por malformações congênitas e, o mais comum, é desaparecerem espontaneamente no primeiro ano de vida.

Longe de imaginar, porém, que as hérnias umbilicais afetam  apenas as crianças pequenas. Elas podem surgir também na vida adulta, não importa a idade e, não é raro as pessoas irem tocando a vida, normalmente, sem apresentar sintomas que demandem maior atenção.

 

Causas da hérnia umbilical em adultos

 

Uma das principais causas da hérnia umbilical em adultos é a ascite, popularmente conhecida como barriga d’água. Sua principal característica é o acúmulo anormal de líquidos no interior da cavidade peritoneal, condição que gera aumento da pressão no local e propicia a formação de hérnias.

Excesso de peso, prática de esportes violentos, tosse crônica e persistente, gravidez (especialmente as multigemelares), envelhecimento, incisão cirúrgica prévia estão entre as causas possíveis das hérnias umbilicais em adultos.

 

Fatores de risco

 

Algumas condições funcionam como fatores de risco para a incidência de hérnias umbilicais, desordem que chega a acometer de 10% a 20% da população. Entre elas, vale destacar: ser mulher, baixo peso ao nascer, prematuridade, desnutrição, ascendência africana, síndrome de Down,  mucopolissacaridose (ou síndrome de Hunter), doença hereditária de caráter recessivo ligado ao cromossomo X, assim como a fibrose cística, a hiperplasia da próstata e algumas comorbidades hepáticas.

 

Sintomas da hérnia umbilical em adultos

 

Sempre vale repetir que o sinal característico da hérnia umbilical em adultos (e também nas crianças), costuma ser o deslocamento anormal de um órgão, de parte dele, ou do líquido peritoneal através de uma abertura na parede abdominal, que se formou na região do umbigo, cicatriz que não possui nenhuma ligação interna com os outros órgãos.

Grande parte das hérnias umbilicais são assintomáticas. Dor local é sintoma pouco frequente nas crianças. Nos adultos, quando ela se instala, a intensidade está diretamente associada à gravidade do evento.

É importante registrar que existem duas complicações que podem agravar o quadro das hérnias de maneira geral e colocar a vida em risco: o encarceramento e o estrangulamento. Entende-se por encarceramento a retenção de um segmento do intestino dentro do saco herniário, condição que pode promover o ressecamento das fezes e a interrupção do trânsito fecal.

O estrangulamento é um episódio bem mais grave, que requer assistência médica de urgência. Ele ocorre quando a oferta de sangue para o segmento encarcerado é totalmente  interrompida, o que resulta em necrose dos tecidos aprisionados, e pode levar à morte.

São sintomas próprios da hérnia estrangulada: febre, dor forte no abdômen, prisão de ventre, náuseas e vômitos, alterações na cor e na aparência do nódulo retido.

 

 Diagnóstico da hérnia umbilical em adultos

 

O diagnóstico é, sobretudo, clínico. O médico leva em conta o histórico do paciente, a presença ou não de sintomas, e os achados obtidos no exame físico criterioso.

Caso algum ponto permaneça obscuro, o ultrassom da parede abdominal e a tomografia computadorizada são os recursos indicados para esclarecer a situação e evitar complicações mais graves.

 

Prevenção

 

Não existe tratamento preventivo que possa evitar o aparecimento das hérnias umbilicais nas pessoas anatomicamente predispostas.

Entretanto, hábitos saudáveis de vida são sempre bem-vindos. É o caso da prática regular de exercícios físicos, especialmente daqueles que ajudam a fortalecer a musculatura do abdômen, da alimentação saudável rica em fibras e da ingestão regular de líquidos, hábitos de vida que, se não previnem, pelo menos podem com  ter o crescimento das hérnias na região do umbigo.

 

Tratamento da hérnia umbilical em adultos

 

O tratamento das hérnias umbilicais é cirúrgico. A proposta é corrigir o defeito que se instalou na parede abdominal, por meio de suturas ou pela implantação de uma tela de polipropileno, que tem por finalidade reforçar a região do umbigo e impedir o retorno do conteúdo intra-abdominal.

A intervenção pode ser realizada via aberta ou por laparoscopia. Atualmente, o procedimento mais utilizado para correção da hérnia umbilical é a videolaparoscopia. Essa técnica minimamente invasiva tem a vantagem de os instrumentos cirúrgicos estarem acoplados a uma câmera, que permite acompanhar a recolocação do tecido extravasado dentro da cavidade abdominal para, em seguida, realizar o fechamento do orifício por onde escapou .

A cirurgia é especialmente indicada nos quadros dolorosos, em hérnias em que a abertura possui mais de 1,5 cm de diâmetro e nos casos de encarceramento ou estrangulamento. Analgésicos e ant-inflamatórios podem ser utilizados no pós-operatório para controle da dor e do edema, se houver.

A recuperação é rápida e a pessoa pode receber alta no mesmo dia, ou no dia seguinte ao da cirurgia. Em casa, ela deve permanecer em repouso por dois ou três dias. Entretanto, só estará autorizada para assumir as atividades normais três semanas depois da cirurgia para a correção da hérnia e da abertura da parede abdominal.

Embora o prognóstico seja bom e as cirurgias sejam realizadas com bastante segurança, recidivas podem ocorrer em algumas pessoas predispostas. Por isso, todo cuidado é pouco na hora de levantar e carregar pesos, especialmente se a parede abdominal estiver dando sinais de enfraquecimento.

 

Perguntas frequentes sobre hérnia umbilical em adultos

 

Quais os principais sintomas da hérnia umbilical em adultos?

Grande parte das hérnias umbilicais são assintomáticas. Dor local leve ou moderada pode ocorrer. Já dor intensa tem de ser investigada, pois pode ser sinal de agravamento do quadro.

 

Hérnia sempre exige cirurgia como tratamento?

Sim. A cirurgia pode ser realizada via aberta ou por laparoscopia. Atualmente, o procedimento mais utilizado para correção da hérnia umbilical é a videolaparoscopia, técnica minimamente invasiva. A cirurgia é especialmente indicada nos quadros dolorosos, em hérnias em que a abertura possui mais de 1,5 cm de diâmetro e nos casos de encarceramento ou estrangulamento.

 

Sobre o autor: Maria Helena Varella Bruna

Maria Helena Varella Bruna é redatora e revisora, trabalha desde o início do Site Drauzio Varella, ainda nos anos 1990. Escreve sobre doenças e sintomas, além de atualizar os conteúdos do Portal conforme as constantes novidades do universo de ciência e saúde.

Leia mais