Coceira pode ser falta de hidratação da pele? Entenda a relação

O clima, estresse, água muito quente do chuveiro, sabonetes alcalinos, alguns detergentes e amaciantes podem contribuir com o problema.


Equipe do Portal Drauzio Varella postou em Dermatologia

Compartilhar

Publicado em: 06/06/2023

Revisado em: 01/06/2023

O clima, estresse, água muito quente do chuveiro, sabonetes alcalinos, alguns detergentes e amaciantes podem contribuir com o problema.

 

A coceira é uma sensação incômoda e desagradável que torna quase impossível não arranhar a área afetada. Dependendo da causa, a pele pode apresentar aspereza, vermelhidão, inflamação, descamação, manchas, etc. 

Segundo a médica Jaquelini Barboza, dermatologista e membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), a pele tem uma camada protetora chamada de manto lipídico, que faz a impermeabilização da pele. Se por algum motivo se perde esse manto lipídico – em decorrência do ressecamento no dia a dia ou ainda da dermatite atópica –, a pele começa a coçar. 

“Se coça a pele porque ali criam-se microfissuras, o que facilita a entrada de qualquer ativo, pode ser de perfume, amaciante, sabão em pó, que, então, vão causar alergia”, explica a dra. Jaquelini.

A especialista reitera que em uma pele com pouca ou nenhuma proteção, esse manto lipídico não é completamente íntegro. Logo, na pele seca haverá coceira, o que também aumenta o risco de alergias na região.

        Veja também: Dermatite atópica em 7 perguntas | Samuel Mandelbaum

 

Falta de hidratação na pele

Algumas consequências podem decorrer da falta de hidratação. Uma delas, conforme cita a dermatologista, é a dermatite atópica, que dificulta a formação do manto lipídico natural da pele. A outra é a ictiose, também conhecida como doença da “escama de peixe”, em que a pele fica extremamente ressecada, espessa e descamativa.

Por sua vez, conforme pontua a médica, o ressecamento da pele não é uma doença, mas consequência de algumas ações, como “usar sabonete muito adstringente e excesso de bucha no banho. Ou seja, as esponjas retiram essa gordura e nós não devolvemos outro tipo de proteção, que seria o hidratante corporal.”

 

Tratamento

O tratamento depende do que está causando a coceira. Em caso de reação alérgica, micose e outras patologias, é aconselhável entrar em contato com seu médico de confiança, que poderá indicar a terapia mais adequada. 

Em decorrência de coceira causada por pele seca ou dermatite atópica, no entanto, é possível recorrer a remédios para aliviar rapidamente o sintoma, enquanto para uma ação duradoura é aconselhável usar constantemente produtos específicos para prevenir seu aparecimento.

Como ainda pontua a médica, algumas dicas para manter a integridade da pele são:

  • Limite a duração do banho. Evite água muito quente, mesmo nas épocas mais frias do ano. Prefira água morna ou fria; 
  • Lave-se com sabonetes delicados e evite esfregar vigorosamente a pele;
  • Use cremes hidratantes regularmente. Dependendo da pele, o óleo de coco também é indicado para hidratar a pele seca. 

        Veja também: 7 dicas e cuidados práticas para os dias frios

 

A importância de hidratar a pele

A hidratação é essencial para manter o bom estado da barreira cutânea e uma pele saudável. Beber bastante água e aplicar hidratantes proporcionam hidratação, principalmente no verão. A dermatologista ressalta: 

“As pessoas confundem hidratante de pele com desodorante corporal. Na verdade, elas estão usando um desodorante corporal, que é como se fosse um perfume em creme. Quando se fala em hidratante da pele, falamos em um creme que vai entregar substâncias para a integridade do manto lipídico, ou seja, um produto específico. Por isso, são produtos especiais e não qualquer desodorante”. 

De acordo com a médica, são esses cremes têm em sua composição ureia, ceramidas e outros ativos para devolver o manto lipídico. “Uma pele hidratada vai estar protegida contra alergias, ressecamento e, obviamente, contra a coceira”. Como ainda pontua a dermatologista, conforme o corpo envelhece, a pele fica mais seca. “Por isso a importância de, principalmente a partir dos 50 anos, aplicar hidratante corporal todos os dias depois do banho, especialmente nas pernas”, aconselha.

Outra observação da médica é que a hidratação não é apenas para a estética. “Uma pele ressecada cria microfissuras que são a porta de entrada para bactérias e podem causar infecção. O uso de hidratante não é para cosmética e sim para mantermos a integridade da pele e evitar a entrada de micro-organismos em nosso corpo.”

A médica reforça que, assim como usamos um hidratante para boca e protetor solar no rosto, proteger a pele do corpo também deve ser encarado como um cuidado essencial.

        Veja também: Cuidados com a pele no verão: entenda por que eles são essenciais

 

Sobre a autora: Angélica Weise é jornalista e colabora com o Portal Drauzio Varella. Tem interesse por assuntos relacionados à saúde mental, atividade física e saúde da mulher e criança.

Veja mais

Sair da versão mobile