Alguns veículos de mídia afirmaram que ansiolíticos como o benzodiazepínicos matam mais que cocaína e heroína. Mas será que essa afirmação é verdadeira? A resposta é não!

 

Alprazolam, diazepam e clonazepam estão entre os remédios psiquiátricos mais comumente prescritos no mundo. Esses medicamentos são parte de uma classe de ansiolíticos chamada de benzodiazepínicos (BDZs).

Os BDZs atuam como calmantes e são utilizados para tratar distúrbios de ansiedade e insônia, entre outros transtornos e doenças. Geralmente são prescritos por pouco tempo, já que seu uso prolongado pode causar dependência química.

Diversos artigos, como por exemplo o publicado no portal “Saúde iG”, afirmaram que os benzodiazepínicos “matam mais que cocaína e heroína”.

 

Será? A Drops conferiu!

 

QUEM DISSE? Saúde iG, Rádio Globo, Exame, entre outros.

O QUE DISSE?  “Droga usada para controlar ansiedade e insônia mata mais que cocaína e heroína.”1

QUANDO DISSE? 26/07/2017

CHECAGEM: FALSO

 

As matérias publicadas erram ao deixar de mencionar que o estudo reportado avaliou mortes causadas por BDZs em uma população específica de usuários de drogas injetáveis. Assim, os resultados dessa pesquisa não podem ser estendidos para a população em geral e é FALSO dizer que esses medicamentos matam mais que cocaína e heroína.

 

Veja também: Existe uma vacina contra o diabetes?

 

CONTEXTO

 

Medicamentos benzodiazepínicos (BDZs) agem no cérebro, reduzindo os sintomas de ansiedade, como os produzidos por ataques de pânico, sentimentos extremos de medo e preocupação ou insônia.2 Os BDZs também são usados na prática médica como relaxantes musculares, para induzir a sedação em cirurgias e outros procedimentos e no tratamento de convulsões e crises de abstinência de álcool. Exemplos de BDZs incluem drogas como diazepam,  alprazolam e clonazepam, entre outras.3

Os BDZs comprovadamente possuem potencial de causar dependência química. Além disso, o usuário que faz uso prolongado de BDZs pode desenvolver tolerância à droga, aumentando sua necessidade de doses cada vez mais altas para obter o mesmo efeito. Por isso, esses medicamentos são normalmente recomendados apenas para uso ocasional ou por curto período de tempo4, sendo considerados seguros e eficientes nesse contexto,  uma vez que seu uso inadequado pode resultar em overdose e até morte.5

A confusão em torno da comparação entre o número de mortes causadas pelos BDZ e o de mortes ocasionadas por drogas como heroína e cocaína começou logo após a publicação, em 2016, de um estudo canadense intitulado “O impacto do uso de benzodiazepínicos na mortalidade entre os usuários de polissubstância em Vancouver, Canadá”.

 

O QUE DIZ A CIÊNCIA

 

A leitura completa, criteriosa e atenta de todo o estudo citado nas reportagens revela que seu objetivo era identificar o efeito do uso de BDZs na mortalidade de um grupo de usuários de drogas injetáveis no Canadá.6 Entretanto, os veículos não mencionam essa característica, e erroneamente estendem os resultados da pesquisa para a população em geral.

Os dados encontrados pelos autores do estudo revelaram que, em usuários de múltiplas drogas, o consumo de BDZs foi mais consistentemente associado à mortalidade6, entre todos os fatores avaliados. Já se sabe que a interação de BDZs com opioides é perigosa e aumenta o risco de overdose. Nos EUA, mais de 30% das overdoses envolvendo essa classe de drogas também envolvem BDZs.3

Porém, isso não quer dizer que um paciente com uma prescrição médica adequada de remédio à base de benzodiazepina tem um risco de morte maior do que o de um usuário de heroína, como ficou implícito nas matérias citadas.

Em 2015, nos EUA, foram reportados 8.791 casos de overdose envolvendo BDZs7. Desses, 85% envolveram o consumo concomitante de opioides.  Apenas 1.306 casos foram overdoses de BDZs sem associação com opioides. Esse número é inferior às mortes por overdose de heroína (12.989) e cocaína (6.784 mortes).

Os opioides, incluindo tanto os medicamentos legais como as drogas ilícitas, ainda são responsáveis pela maior parcela (63%) do total de mortes por overdose nos EUA.7

Ao checar as matérias do “iG Saúde”, “Rádio Globo” e “Exame”, a “Drops” não encontrou evidências que comprovem que o uso de medicamentos BDZz causa um número maior de mortes do que o consumo de drogas como heroína e cocaína. Sendo assim, é FALSO dizer que “Droga usada para controlar ansiedade e insônia mata mais que cocaína e heroína”1

 

REFERÊNCIAS

 

¹ http://saude.ig.com.br/2017-07-26/ansiedade-droga-mata.html

h²ttps://www.nimh.nih.gov/health/topics/mental-health-medications/index.shtml

³ https://www.drugabuse.gov/drugs-abuse/opioids/benzodiazepines-opioids

⁴ http://www.camh.ca/en/hospital/health_information/a_z_mental_health_and_addiction_information/Benzodiazepine/Pages/default.aspx

⁵ https://www.canada.ca/en/health-canada/services/substance-abuse/prescription-drug-abuse/benzodiazepines.html

⁶ https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/27252569

⁷ https://www.drugabuse.gov/sites/default/files/overdose_data_1999-2015.xls