Comer e ir para a piscina realmente faz mal? Saiba como acontece a congestão alimentar

Será que comer e ir para a piscina faz mal mesmo? Veja o que é mito e o que é verdade quando o assunto é congestão.


Equipe do Portal Drauzio Varella postou em Alimentação

Comer e tomar banho quente ou praticar exercícios físicos logo em seguida pode gerar congestão, um mal-estar súbito causado pela desaceleração da digestão.

Compartilhar

Publicado em: 07/11/2022

Revisado em: 18/12/2022

Comer e tomar banho quente ou praticar exercícios físicos logo em seguida pode gerar congestão, um mal-estar súbito causado pela desaceleração da digestão.

 

Lembra quando você era criança e corria para a piscina ou mar logo após o almoço, mas sua mãe lhe dizia: “Filho, você não pode entrar na água depois de comer”? Ela estava certa, como as mães normalmente costumam estar. Nadar ou fazer exercícios físicos intensos imediatamente após a refeição pode desencadear uma congestão alimentar.

A condição, de acordo com a fisioterapeuta Samia Akel, professora da Universidade Positivo com mestrado em fisiologia humana e doutorado em ciências da saúde, é um mal-estar súbito causado pela dificuldade do corpo em fazer a digestão adequada dos alimentos.

“Quando a gente se movimenta, os músculos precisam de energia, oxigênio e sangue para executar as atividades. Só que o sistema digestório também precisa disso na hora de decompor os alimentos em moléculas menores. A congestão ocorre, portanto, porque existe uma competição pelo sangue, e isso desacelera a digestão”, disse.

Essa “briga” entre os sistemas muscular e digestório pela atenção do sangue não deveria acontecer no momento em que o corpo está captando os nutrientes. É por isso que a pessoa tem mal-estar, tontura, dor abdominal, fraqueza, vômito e pode até desmaiar quando tem congestão.

O ideal, segundo Samia, é aguardar pelo menos duas horas antes de praticar alguma atividade física intensa, principalmente se a refeição tiver sido gordurosa ou em grande quantidade. 

 

Caminhar causa congestão?   

Não é todo exercício físico que causa congestão. Uma caminhada leve logo após a refeição pode até ajudar na digestão. Antigamente, era comum as pessoas idosas falarem: “Vou dar uma caminhada agora para ‘baixar’ a comida”. Elas estavam corretas, mesmo sem entender os complexos mecanismos da fisiologia humana.

“A caminhada não gera nenhum problema, desde que seja leve. Caminhando você estimula a circulação de forma controlada, e não há disputa pelo sangue, como ocorre no caso da natação e de outras atividades mais intensas”, disse Samia.

Outro ponto positivo da caminhada é que a pessoa evita deitar logo após comer. Ficar em posição horizontal depois de se alimentar, explicou a professora, favorece o refluxo, e a comida pode voltar do estômago para o esôfago, órgão tubular oco que começa no pescoço.

Veja também: Inchaço abdominal: quais as possíveis causas?

 

Tomar banho depois de comer causa congestão?

Banho morno não causa congestão. No entanto, banhos com água muito quente ou muito fria após as refeições não são recomendados, segundo Samia. Isso porque os extremos de temperatura podem gerar uma variação térmica muito grande. Como consequência, o organismo precisa produzir ou poupar mais energia. 

“Se a água estiver muito quente, meu corpo precisa perder energia, que é calor, e pode ocorrer vasodilatação, fazendo a pressão diminuir de maneira mais abrupta. Com isso, você pode ter um mal-estar no banho”, diz Samia. A vasodilatação é o processo de dilatação dos vasos sanguíneos.

Por outro lado, falou Samia, se a água do banho estiver muito fria, a pressão sobe, e o organismo faz vasoconstrição para poupar o calor. “O problema é que eu tenho que fazer o meu sangue circular o corpo todo, e não só no abdômen para o processo digestório, então isso pode também gerar mal-estar.”

A vasoconstrição, em oposição à vasodilatação, é o estreitamento dos vasos sanguíneos.

 

O mito da manga com leite

Existem alguns mitos que associam o consumo de certos alimentos à congestão. Um dos mais conhecidos diz que a mistura de manga com leite pode fazer mal e até levar à morte. Não há, no entanto, qualquer comprovação científica sobre isso.

A crença, segundo historiadores, foi uma fake news propagada por senhores do engenho na época do Brasil Colônia, período em que ainda existia escravidão. O objetivo deles era desestimular o consumo desses dois produtos pelos escravos, principalmente o leite, que era caro.

A manga, de acordo com dezenas de artigos acadêmicos, é rica em fibra, sais minerais, vitaminas e antioxidantes, e seu consumo gera benefícios para os sistemas imunológico, cardiovascular, entre outros. O leite é tão nutritivo quanto a fruta, e ajuda na prevenção de doenças como diabetes tipo 2 e osteoporose. Consumir os dois juntos, portanto, não tem problema algum. 

 

O que fazer em caso de congestão?

No geral, a congestão se resolve sozinha. Basta relaxar e descansar em um local arejado por alguns minutos ou até uma hora. Se a pessoa tiver alguma doença associada, como refluxo gastroesofágico, e o mal-estar não passar, o ideal é procurar um médico.

A congestão em si não é perigosa, mas pode colocar o indivíduo em situações de risco, lembrou Samia. “Um caso extremo, por exemplo, é ter um mal súbito na água do mar ou na piscina, ficar com fraqueza e não conseguir mais bater nem perna nem braço, podendo se afogar.”

 

Sobre o autor: Lucas Gabriel Marins é jornalista e futuro biólogo. Tem interesse em assuntos relacionados à ciência, saúde e economia.

Veja também: Afogamento | Artigo

Veja mais

Sair da versão mobile