Drauzio Varella

DrauzioCast #014 | Anorexia

thumb drauziocast anorexia

Preocupação exagerada com o peso leva a comportamentos nocivos que podem ser fatais. Dr. Drauzio comenta neste podcast sobre anorexia.

 

 

 

Anorexia nervosa é um distúrbio alimentar resultado da preocupação exagerada com o peso — o peso do corpo — que pode provocar problemas psiquiátricos graves. A pessoa se olha no espelho e, embora esteja magra, ela se vê obesa. E com medo de engordar mais, exagera na atividade física, faz jejum, vomita, toma laxantes e diuréticos.

Os portadores de anorexia podem chegar rapidamente a um grau extremo de desnutrição; nessa fase, o índice de mortalidade chega a atingir 15% a 20% dos casos. A anorexia nervosa se manifesta principalmente em mulheres jovens, embora possa acometer também os homens — mas a ordem [é] de 10 mulheres com anorexia para cada homem.

Há uma predisposição genética, mas na verdade, o que acaba levando a essa magreza absoluta é a moda atual, que elegeu a magreza como símbolo de beleza e elegância; também a pressão do grupo social em cima das meninas [como por exemplo]: “ah, você está gordinha, precisa emagrecer… precisa emagrecer”. Isso acaba alterando e provocando, às vezes, modificações nos mediadores químicos liberados no cérebro, chamados neurotransmissores, como a serotonina e a noradrenalina.

Veja também: Ouça o Entrementes sobre anorexia

Muitas vezes os familiares só percebem o que está acontecendo por acaso, quando surpreendem as meninas com pouca roupa e veem que o corpo está esquelético, pele e osso. Elas, em geral, disfarçam o emagrecimento usando roupas largas e soltas, e justificam a recusa em participar das refeições em casa dizendo que já comeram ou [que] não estão com fome.

Perda de peso exagerada em pouco tempo, preocupação excessiva com o valor calórico dos alimentos, interrupção do ciclo menstrual, prática de atividade física exagerada, depressão, síndrome do pânico, pele seca e coberta de pelos que mais parecem penugens são outros sintomas da anorexia nervosa. No caso de risco de vida por causa da caquexia, do emagrecimento excessivo, dos distúrbios psiquiátricos, pode haver internação hospitalar.

Sair da versão mobile