Drauzio Varella

Frieira (pé de atleta)

mão de uma mulher segurando o próprio pé, local mais atingido pela frieira.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

A frieira (pé de atleta) é transmitida facilmente por contato direto com a pessoa infectada ou com superfícies contaminadas, como pisos de banheiros e de vestiários, praias e piscinas.

 

Frieira é a mais comum infecção de pele por fungos que se caracteriza pelo aparecimento de bolhas e rachaduras especialmente na pele entre os dedos dos pés e muita coceira e ardor na região afetada.

 

Veja também: Leia sobre onicomicose, micose que atinge as unhas

 

A condição é mais prevalente em homens do que em mulheres e mais comum em climas quentes e úmidos do que nos frios.

 

Causas

 

O fungo Tricophyton causador do pé de atleta pode atacar a pele de várias partes do corpo provocando manchas vermelhas e arredondadas e com descamação que coçam. Se aparecem no couro cabeludo, podem provocar, ainda, queda de cabelo e manchas que descamam.

Na virilha, a condição é conhecida como “coceira de jóquei”, provocando coceira e inchaço. Nos casos mais sérios, as fissuras que aparecem podem minar um líquido e a pele torna-se mais fina e dolorida no local. Algumas vezes, infecções bacterianas secundárias podem complicar o quadro.

A doença é transmitida facilmente por contato direto com a pessoa infectada ou com superfícies contaminadas, como pisos de banheiros e de vestiários (daí o nome pé de atleta, pelo qual a infecção também é conhecida), praias e piscinas.

 

Recomendações

 

Contudo, grande parte dos casos podem ser evitados ou tratados com algumas medidas básicas de higiene:

Sair da versão mobile