Drauzio Varella

Acromegalia e Gigantismo

Ilustração da hipófise, que produz o hormônio que pode causar acromegalia ou gigantismo

Acromegalia e gigantismo são doenças relacionadas ao excesso de produção do hormônio do crescimento (GH). A diferença está na fase da vida em que esse excesso é produzido. 

 

Acromegalia é uma doença crônica provocada por excesso de produção do hormônio do crescimento (GH) na vida adulta, fase em que as cartilagens de crescimento já estão fechadas. Se ele for produzido em excesso na infância ou puberdade, antes do fechamento dessas cartilagens, a doença é chamada de gigantismo.

Sem tratamento, portadores de acromegalia podem evoluir para uma forma grave da doença, em que surgem complicações e as taxas de mortalidade são altas. Presença de diabetes, de doença cardiovascular e de hipertensão são fatores agravantes do quadro.

 

Veja também: Entrevista completa sobre diabetes

 

Causas

 

A causa da acromegalia é a produção exagerada do GH e do IGF-1 (Insulin Growth Factor). Em 98% dos casos, essa produção está associada à presença de tumores benignos na hipófise.

 

Prevalência

 

A doença é rara e acomete homens e mulheres indistintamente.

 

Sintomas

 

 

Diagnóstico

 

A suspeita de acromegalia baseada no quadro clínico e na aparência física pode ser confirmada pelos exames que medem os valores dos níveis de GH e IGF-1 no sangue. Uma vez estabelecido o diagnóstico, a tomografia computadorizada e a ressonância nuclear magnética são exames indicados para detectar a presença de tumores na hipófise ou em outros locais do corpo.

 

Tratamento

 

 

Recomendações 

 

Sair da versão mobile