Por que você deve usar protetor solar todos os dias – até mesmo no inverno

Proteger a pele da radiação solar é essencial para a manter a boa saúde e o bem-estar.


Equipe do Portal Drauzio Varella postou em Dermatologia

Compartilhar

Publicado em: 27/10/2023

Revisado em: 27/10/2023

Proteger a pele da radiação solar é essencial para a manter a boa saúde e o bem-estar.

 

Os protetores solares atuam como uma barreira que absorve ou reflete os raios ultravioletas (ou UV), evitando danos como queimaduras, envelhecimento precoce da pele e, o mais preocupante, câncer de pele. Além disso, proteger-se do sol ajuda a manter a pele saudável, minimizando o surgimento de manchas e rugas.

Os raios ultravioletas são um tipo de radiação que vem do sol. Eles são invisíveis aos nossos olhos e têm energia suficiente para afetar a pele e causar bronzeamento, queimaduras e, em excesso, danificar a saudabilidade da pele. Existem dois tipos principais de raios UV: UVA, que envelhecem a pele; e UVB, que causam queimaduras. O protetor solar é usado justamente para proteger dos raios prejudiciais.

Apesar do “solar” no nome, o uso de protetores é fundamental não apenas em dias ensolarados, mas também em dias nublados, pois os raios UV conseguem ultrapassar e penetrar as nuvens. Vale ressaltar que quem trabalha em locais fechados, como escritórios, também deve se proteger, pois os raios conseguem penetrar os vidros das janelas e, em muitos ambientes, as luzes artificiais também podem causar danos à pele.

“De fato, a presença de nuvens diminui a quantidade de radiação ultravioleta que atinge a superfície terrestre, mas a parte que chega é suficiente para causar queimaduras e outros problemas na pele. Há situações também que devemos considerar, como a areia e neve que refletem a radiação UV”, explica o dr. David Gruman, médico dermatologista especialista pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD).

O dermatologista ainda explica que, devido à situação geográfica do nosso país, temos grandes incidências de raios UVA e UVB e, portanto, não podemos baixar a guarda e usar o filtro solar com bastante rigor e disciplina.

 

Como escolher o protetor solar certo? 

Uma dúvida comum é qual filtro solar usar diariamente, pois nas prateleiras de farmácias, mercados e perfumarias existe uma infinidade de opções. Para fazer essa escolha, é importante, além de conhecer o seu tipo de pele, entender o que melhor funciona na sua rotina e no quanto você se expõe aos raios.

Outros aspectos também devem ser levados em consideração, como:

  • Fator de Proteção Solar (FPS) adequado ao tempo de permanência de exposição aos raios (a diferença entre FPS 30, 50 e 70 é o tempo que você pode ficar no sol sem se queimar);
  • Tipo de pele e textura do produto, para não desencadear outros problemas de pele, como acnes;
  • Resistência à água: para os casos de pessoas que produzem muito suor ou praticam atividades aquáticas;
  • Validade do produto.

O dr. David ainda explica outros fatores que devem ser levados em consideração na hora da compra. “Hoje a escolha do filtro solar não se limita apenas ao tipo de pele, se é seca, oleosa ou normal, mas também ao tipo de tratamento que se quer fazer. Por exemplo, há filtros solares que são coadjuvantes ao tratamento de rejuvenescimento, pois possuem em sua formulação antioxidantes que atuam conjuntamente com tratamentos estéticos. Há também filtros solares que atuam no tratamento da acne, pois ajudam a controlar a oleosidade da pele. Até filtro solar específico para pele masculina já foi desenvolvido.”

Então, para cuidados eficientes e seguros da pele, é indicado procurar um dermatologista de confiança para ajudar nesse processo.

        Veja também: Proteção solar ideal não é possível apenas com bloqueadores

 

Atenção aos bronzeadores, eles não protegem a pele

O uso de bronzeadores é uma prática perigosa, já que eles, muitas vezes, não oferecem proteção adequada contra os raios UV e podem, na verdade, aumentar o risco de danos à pele.

Bronzeadores (e aceleradores) estimulam o processo de bronzeamento, que é a resposta do corpo aos danos causados pelos raios UV, tornando a pele mais suscetível a queimaduras solares e, a longo prazo, ao envelhecimento precoce e ao câncer de pele.

“Bronzeadores em cremes podem causar queimaduras, irritações e alergias na pele. É mais seguro utilizar cremes autobronzeadores que atuam na pele formando substâncias que se depositam e  produzem  coloração semelhante ao bronzeamento obtido com a exposição ao sol”, aconselha Gruman.

Além disso, o médico alerta que o bronzeamento artificial é proibido no Brasil desde 2009, pois além de promover envelhecimento da pele, é um dos principais responsáveis pelo aparecimento de câncer de pele. 

Mas para quem gosta do efeito bronzeado, o dr. David aconselha o uso dos autobronzeadores, pois agem superficialmente com a pele dando uma reação que confere cor, como se fosse uma maquiagem, sendo bastante seguros. 

“Já os bronzeadores de pele não bloqueiam os raios UVA e UVB, pelo contrário, atuam acelerando a sua  penetração. Por isso, a médio prazo, as consequências da ação dos raios U.V aparecem: queimaduras, câncer de pele, queratoses actínicas, manchas, envelhecimento, entre outros”, completa. 

 

Melhores práticas para manter a pele saudável e protegida do sol

O uso de protetores solares associados a outras medidas também contribui para manter a pele saudável diariamente, como o uso de bonés ou roupas com proteção UV quando há necessidade de longas exposições ao sol. 

“Especificamente na praia dou a seguinte recomendação pois, afinal, ninguém vai a praia para ficar o tempo todo dentro do guarda sol. Além do uso do filtro solar, recomendo o uso de  bonés, viseiras, de preferência roupas com certificação de proteção UV. Durante o horário das 10h às 16h (quando a incidência de raios UVB é maior), fique uma hora dentro do guarda-sol a cada 30 minutos de praia”, recomenda o dr. David.

E para quem gosta de tomar sol e não quer correr riscos, o dermatologista acrescentou mais algumas dicas:

  • Tome sol antes das 10h e depois das 16h com filtro solar. Neste horário, os raios UV são bem menos agressivos;
  • Hidrate a pele com frequência com produtos de boa qualidade;
  • Além dos fotoprotetores em cremes, utilize os fotoprotetores orais. São produtos que atuam internamente auxiliando na proteção dos raios UV e por mecanismo de antioxidação que protegem o colágeno e outras estruturas das células;
  • Tome bastante água. 

        Veja também: Cuidados com a pele no verão: entenda por que eles são essenciais


Sobre a autora: Gabriella Zavarizzi é jornalista especializada em conteúdos digitais. Tem interesse em assuntos relacionados a neurociências, saúde mental, autismo, TDAH e primeira infância.

Veja mais

Sair da versão mobile