Conheça os principais tipos de TPM

A tensão pré-menstrual é caracterizada por mais de 150 sintomas. Conheça os principais tipos de TPM e como amenizar o incômodo.

mulher deitada no sofá, em posição fetal, em sinal de dor. veja os tipos de TPM

Compartilhar

Publicado em: 01/09/2023

Revisado em: 04/09/2023

Veja os tipos de TPM mais comuns e o que fazer para amenizar os sintomas.

 

Ansiedade, irritabilidade, depressão, dor nas mamas, inchaço, desconforto gastrointestinal… E a lista continua com mais de 150 sintomas. Já sabe do que estamos falando? É a tensão pré-menstrual, popularmente conhecida como TPM.

A TPM atinge pelo menos 75% das mulheres e é mais frequente entre os 30 e 40 anos de idade. Para quem sofre com ela todos os meses, entender melhor as mudanças que ocorrem nesse período é uma forma de amenizar os sintomas. Para isso, existem vários tipos de TPM que buscam catalogar os sinais e facilitar a sua compreensão.

 

O que é a TPM e quais são as suas causas?

“A TPM é uma série de sintomas que se iniciam de 15 a dez dias antes do início do período menstrual e que terminam obrigatoriamente quando a menstruação acaba”, explica o dr. Carlos Moraes, ginecologista e obstetra pela Santa Casa de São Paulo e membro da Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo).

Quanto às causas, ainda há incertezas. A principal teoria é a de que a TPM estaria relacionada à variação da produção hormonal no organismo da mulher, principalmente do estrogênio e da progesterona, hormônios que interferem no funcionamento dos neurotransmissores.

“Um dos neurotransmissores mais relacionados ao humor é a serotonina. Então, quando os níveis de serotonina caem, os sintomas passam a ser mais frequentes”, diz o especialista.

 

Tipos de TPM

Para tentar agrupar de forma mais didática as várias manifestações da TPM, existem algumas classificações principais. Estes são os tipos de TPM:

 

TPM A

Marcada pela sensação de ansiedade, o tipo A acontece por causa da queda do estrogênio, que, entre suas várias funções, regula o estado emocional. “Há ainda uma maior liberação de adrenalina e cortisol, neurotransmissores que aumentam os níveis de estresse”, acrescenta o dr. Carlos.

Os principais sintomas do tipo A são:

  • Angústia;
  • Tensão;
  • Alterações no sono (insônia ou sono em excesso);
  • Dores musculares;
  • Fadiga;
  • Irritabilidade;
  • Alterações no humor;
  • Desatenção.

Nesses casos, a dica é praticar atividades físicas que conciliam o trabalho do corpo e da mente, como yoga, meditação e exercícios de respiração.

Veja também: Como saber se tenho transtorno de ansiedade? Conheça os sintomas

 

TPM C

O tipo C recebe esse nome por causa da palavra em inglês “craving”, que quer dizer desejo, e tem a ver com a compulsão alimentar. Ocorre quando a mulher sente muita vontade de comer doces. Esses alimentos ativam o sistema de ganho e recompensa do cérebro e acabam sendo interpretados como uma forma de combater o incômodo.

Outros sintomas da TPM do tipo C são:

  • Compulsão por comidas gordurosas/calóricas;
  • Descontrole alimentar em um curto período de tempo;
  • Sentimento de culpa, arrependimento ou vergonha depois de comer.

Para combater a compulsão, o recomendado é praticar atividades aeróbicas moderadas, como andar de bicicleta ou fazer uma caminhada. Elas aumentam a liberação de endorfina e dopamina, proporcionando relaxamento, e ainda ajudam na estabilização das taxas de glicemia.

 

TPM D

Já o tipo D está associado à depressão. Quando os níveis de serotonina diminuem, o humor, o sono, o apetite, a frequência cardíaca e vários outros fatores também são afetados. 

Os sintomas de alerta são:

  • Variação frequente do humor;
  • Desinteresse por atividades do dia a dia;
  • Dificuldade de concentração;
  • Alterações no sono (insônia ou sono em excesso);
  • Tristeza sem causa aparente;
  • Fraqueza generalizada;
  • Dores no corpo.

Na TPM tipo D, é indicado praticar atividades que proporcionem prazer. Além disso, é importante investir na ingestão de vitamina B6, que ajuda na síntese de serotonina. Ela pode ser encontrada em ovos, banana, cereais integrais, feijão branco, soja, entre outros alimentos.

Veja também: Depressão e a teoria da queda de serotonina

 

TPM H

O tipo H está relacionado à hidratação, ou seja, é caracterizada pela retenção de líquido. Isso se dá pela maior produção de progesterona, que aumenta o volume de líquido do sangue e dá a sensação de inchaço.

Outras queixas podem ser:

  • Ganho de peso;
  • Sensibilidade e inchaço nas mamas;
  • Inchaço nas extremidades do corpo, como mãos e pés.

“Para esses casos, a gente orienta que a paciente faça restrições em relação ao sal, porque o sódio está relacionado à retenção hídrica. Outra alternativa é buscar alimentos que estimulam a diurese [secreção de urina], como o chuchu”, recomenda o dr. Carlos. 

Frutas, verduras, legumes, grãos inteiros e proteínas magras também ajudam. Bebidas alcoólicas e gasosas e alimentos ultraprocessados devem ser evitados.

 

TPM O 

“No entanto, é muito difícil a gente ter esses subtipos de TPM puros. Os sintomas podem variar mês a mês, misturando-se”, afirma o ginecologista. No tipo O, estão agrupados todos os outros sintomas que podem aparecer durante a tensão pré-menstrual:

  • Alterações no funcionamento gastrointestinal;
  • Aumento da frequência de urinar;
  • Calores repentinos e sudorese fria;
  • Dores generalizadas;
  • Cólicas;
  • Náuseas;
  • Acne e pele oleosa;
  • Reações alérgicas;
  • Infecções do trato respiratório;
  • Entre outros.

Veja também: Entenda as fases do ciclo menstrual

 

Tratamento da TPM

O tratamento da TPM pode envolver tanto medidas comportamentais, como adotar uma dieta mais equilibrada, começar a praticar atividades físicas com regularidade e seguir bons hábitos de sono, quanto prescrições de medicamentos, como fluoxetina, paroxetina e sertralina.

“Outra coisa muito importante é o autoconhecimento. Normalmente, a gente pede para a paciente elaborar um diário durante três a quatro meses, onde ela vai anotando os sintomas e aprende a relacionar as mudanças quando está para menstruar. Nesse período, ela já entende que está em uma fase um pouco mais sensível e que vai precisar de um controle maior”, conta o dr. Carlos.

De forma geral, se a TPM for incapacitante ao ponto de interferir na rotina, é fundamental procurar a ajuda de um ginecologista.

Veja também: Dor exagerada pode ser endometriose

Veja mais

Sair da versão mobile