Pitiríase

Existem três tipos de pitiríase, uma enfermidade cutânea que se caracteriza pelo aparecimento de manchas brancas, amarelas, acastanhadas ou róseas.

Braço com pequenas lesões na pele, semelhante às lesões causadas por pitiríase

Compartilhar

Publicado em: 25/04/2011

Revisado em: 11/08/2020

A pitiríase é uma enfermidade cutânea que se caracteriza pelo aparecimento de manchas na pele e se apresenta em três tipos: alba, versicolor e rósea de Gilbert.

 

Pitiríase é uma enfermidade cutânea que se caracteriza pelo aparecimento de manchas brancas, amarelas, acastanhadas ou róseas. Existem três tipos de pitiriase:

  • Pitiríase alba: são manchas brancas e ásperas com descamação fina, de causa desconhecida, que afetam pessoas alérgicas, e evoluem para manchas hipocrômicas, ou seja, com pouca ou nenhuma pigmentação, na face, braços e tronco. Em geral, estão relacionadas com o ressecamento da pele.
  • Pitiríase versicolor: manchas amarelas e acastanhadas que parecem brancas por causa do contraste que estabelecem com a pele da face, tronco, pescoço e braços escurecida pelo sol. É uma doença não contagiosa, que piora sob a ação do sol, causada pelo Malassezia furfur.  Esse fungo  habita normalmente a pele dos seres humanos e é responsável pela alta taxa de recorrência da infecção .
  • Pitiríase rósea de Gilbert: de causa desconhecida, caracteriza-se por erupção aguda. Inicialmente, aparece uma placa única (chamada precursora ou mestra), autolimitada, ao redor da qual surgem placas menores, que se distribuem principalmente pelo tronco, braços e coxas. Adolescentes e adultos jovens de pele morena são mais suscetíveis a essa doença.

 

Veja também: Micoses

 

Sintomas

 

A erupção das manchas é geralmente assintomática, mas pode causar leve prurido. Só em poucos casos, a coceira é intensa. Existe uma forma mais rara da pitiríase rósea que pode evoluir para lesões inflamatórias.

 

Diagnóstico

 

É clínico e definido em função do aparecimento e características das lesões. Às vezes, torna-se necessário recorrer a exames de laboratório ou à biópsia da lesão para afastar a possibilidade de outras enfermidades.

 

Tratamento

 

Para o tratamento da pitiríase alba, é importante aplicar hidratantes, filtros solares, suspender o uso de sabonetes e evitar banhos muito quentes e demorados.

O tratamento da pitiríase versicolor requer o uso antifúngicos, além de constante hidratação e aplicação do protetor solar.
Na maioria dos casos, as lesões da pitiríase rósea desaparecem espontaneamente em 6 ou 8 semanas, mas podem persistir por mais tempo. Hidratantes e alguns cremes específicos podem ajudar a diminuir a coceira. As recidivas são raras.

 

Recomendações

 

  • Procure um dermatologista ao primeiro sinal de lesão na pele. O diagnóstico precoce é fundamental para a cura de qualquer doença;
  • Não se automedique, nem use os remédios que deram bom resultado em outra pessoa.

Veja mais

Sair da versão mobile