A historiadora e antropóloga Lilia Schwarcz comenta a corrupção e as efervescências na democracia brasileira dos anos 2010.