Uma substância adjuvante chamada PEI (polietilenoimina) pode melhorar a eficácia das vacinas contra gripe, herpes e HIV. Cientistas da Universidade de Oxford conseguiram resultados animadores ao misturar o composto às vacinas, com o intuito de aprimorar seu desempenho.

Vacina contra Aids
Boas e más notícias sobre o combate ao HIV
Mais de 34 milhões de pessoas no mundo são portadoras do vírus HIV

Durante o estudo, a PEI se mostrou eficiente na proteção de camundongos contra a gripe. Apenas uma dose foi necessária para a defesa dos animais, enquanto a vacina disponível no mercado precisa ser aplicada anualmente.

O próximo passo da pesquisa é testar a ação do adjuvante em furões. Apesar de avançado, ainda há um longo caminho até que a substância passe a ser aplicada em humanos.

Se for comprovada a eficiência da PEI, ela substituirá o alume, que apesar de ser o mais comum e tradicional adjuvante das vacinas, não funciona contra herpes, Aids e gripe.

Função do adjuvante

Todo imunizante é constituído por uma forma morta ou atenuada do agente causador da doença, que tem como função apresentar o vírus ao organismo e estimular o sistema imune contra a infecção. Mas nem sempre ele é eficiente sozinho, sendo necessário auxílio de mais uma substância — chamada adjuvante — para que, assim, o organismo saiba como agir quando se deparar com a versão mais forte do vírus.