Pesquisa divulgada no mês passado pelo Centro de Referência em Saúde do Homem, unidade da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, aponta um dado curioso e até então inédito: 82% das parceiras de homens que têm prótese peniana estão satisfeitas sexualmente com o resultado da prótese. A satisfação masculina com a prótese alcançou 75% de aprovação.

A pesquisa foi realizada ao longo de dois anos e quatro meses, e contou com depoimentos de 99 pacientes tratados no hospital estadual e que se submeteram ao procedimento, como opção de tratamento, devido a disfunção erétil por causas orgânicas.

O implante tem várias indicações, como após prostatectomia (retirada da próstata), que em alguns casos pode gerar impotência. Para o estudo, foram entrevistados homens com idade mínima de 45 anos e máxima de 83 anos, sendo que muitos tinham outras doenças associadas, como cardiopatias e diabetes.

“O paciente que apresenta esse problema [disfunção erétil]  realiza a cirurgia [para colocação do implante] e volta a ter uma vida sexual normal. Ele retorna ao consultório e se diz satisfeito. Até aí tudo bem. Mas a gente foi procurar saber se as parceiras também se sentiam dessa maneira. Então fizemos um questionário simples e mais de 80% responderam que sim. Antes da operação, apenas 20% estavam contentes. Então, isso nos mostrou que o procedimento melhora muito a vida do casal”, explica o coordenador do ambulatório de disfunção erétil, o urologista Alcides Mosconi.

Ainda segundo o médico, o implante peniano é uma opção de tratamento para homens que sofrem de disfunção erétil grave. É uma solução definitiva, que substitui o mecanismo natural de ereção por uma prótese artificial que promove a ereção. O implante faz com que o homem volte a manter relações sexuais com ejaculação e orgasmos normais.

Entretanto, antes de se submeter ao método, os pacientes precisam tentar outros procedimentos. O primeiro é o medicamentoso. Os que não respondem aos remédios, podem optar pela injeção intracavernosa, no corpo cavernoso do pênis. Entretanto, a adesão a é esse método é muito pequena, por isso a prótese peniana semirrígida acaba sendo a solução.

“A prótese não é para aumentar ou engrossar o pênis. Na verdade, ela é utilizada para dar sustentação, ajudando, assim, o paciente a ter ereção”, completa Mosconi.