gripeDe acordo com levantamento feito pela Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, em 2012 foram internados 14 pacientes com pneumonia por hora nos leitos do SUS do estado.

Embora os balanços anteriores mostrem que houve queda de 7% no total de casos nos últimos três anos, o número de internações continua alto: 129.043 pessoas foram hospitalizadas devido à doença.

A pneumonia é um quadro de infecção no pulmão que pode ser causado por bactérias, vírus, vermes ou até fungos. Os sintomas são variados e incluem dor no tórax, dificuldade para respirar, diarreia, vômito, fadiga, tosse, espirro e febre alta.  

A doença normalmente começa com um processo infeccioso viral, que pode ser prevenido. A vacina pneumocócica 10-valente faz parte do calendário de imunização do SUS e está disponível gratuitamente nos postos de saúde para crianças de dois meses a um ano e 11 meses de idade.

A vacina contra a gripe também auxilia na prevenção da pneumonia e é oferecida gratuitamente, por meio de campanhas anuais de imunização em massa.

A Secretaria de Saúde do Estado de SP aconselha cinco medidas para prevenir-se:

* Mudanças climáticas por si só não causam pneumonia. No entanto, a aglomeração de pessoas em locais fechados durante os períodos mais frios aumenta o risco de contaminação por vírus. Evite esses ambientes ou tente aumentar sua circulação de ar;

* Mantenha o ar-condicionado higienizado e preste atenção se o aparelho dos locais que costuma frequentar está limpo. Existe um tipo específico de pneumonia (legionelose) que pode ser causado pela má conservação dos equipamentos;

*  Tome a vacina da gripe e, se possível, a de prevenção ao Haemophilus influenza e a contra Pneumococos;

* Pessoas com baixa imunidade (transplantados, pacientes com aids ou oncológicos, cardíacos, reumáticos, crianças e idosos) devem, obrigatoriamente, tomar essas vacinas;

* Fumantes têm grande risco de desenvolver pneumonia. A única forma de prevenção nesse caso é abandonar o cigarro.