Exames

Ultrassom obstétrico

Mulher grávida fazendo ultrassom obstétrico.

O ultrassom obstétrico é um dos exames mais importantes da gravidez. Entenda para que serve e veja quando ele deve ser realizado.

 

O ultrassom obstétrico é um exame extremamente importante para acompanhar o desenvolvimento do bebê durante o período gestacional. Utilizando a emissão de ondas sonoras, ele permite a formação de imagens para analisar embrião e feto.

 

Veja também: Quais exames pré-natais as grávidas devem realizar?

 

Para que serve o ultrassom obstétrico?

 

Ele serve para detectar precocemente gestação de múltiplos e ajuda no diagnóstico de algumas má-formações fetais. O ultrassom obstétrico é capaz de fornecer informações importantes como idade gestacional, análise morfológica (para verificar as estruturas e órgãos do feto), sexo, batimento cardíaco, se trata-se de uma gravidez fora do útero (ectópica), se há deslocamento da placenta, alterações cardíacas, além de ser capaz de detectar problemas cromossômicos como síndrome de Down e lábio leporino.

 

Quando o ultrassom obstétrico deve ser feito?

 

Para um pré-natal adequado, recomenda-se que sejam feitos ao menos quatro: um vaginal, dois morfológicos e um normal.

O primeiro exame deve ser feito ao redor da sétima ou oitava semana de gravidez por via transvaginal. Nessa fase, é possível visualizar o embrião (que deve estar medindo pouco mais de 5 mm), detectar seu batimento cardíaco e idade gestacional.

O segundo ultrassom deve ser feito entre a 11ª e 14ª semana de gravidez e é chamado ultrassom com translucência nucal. O objetivo desse exame é examinar a normalidade de algumas estruturas fetais e realizar medidas que indicarão o risco de o bebê ter síndrome de Down ou alguma outra condição relacionadas a cromossomos.

Há outros dois ultrassons, denominados morfológicos, que são realizados no primeiro e segundo trimestre. Nessa fase, é possível avaliar o feto da cabeça até os pés, examinando todas as suas estruturas, internas e externas.

Nas semanas finais de gestação, por volta da 34ª semana, pode-se fazer mais um ultrassom para acompanhar o crescimento do bebê, peso, a quantidade de líquido amniótico e as condições da placenta.

 

Como é o preparo para um ultrassom obstétrico?

 

Para o transvaginal, é aconselhável que a bexiga esteja vazia. Para os demais não há nenhum tipo de preparo específico.

Exceto no caso do ultrassom transvaginal, é recomendável vestir-se com duas peças (como camisa e calça) para facilitar a exposição do abdômen.

 

Como é o procedimento?

 

É um procedimento simples, que dura aproximadamente 30 minutos. Por via transvaginal, uma sonda com preservativo é introduzida na vagina para obter melhor visualização, já que o embrião é minúsculo.

Nos demais, a mulher deita em uma maca e o médico passa um gel na região do abdômen. O gel evita que regiões com ar se formem entre o aparelho e a pele e prejudiquem a emissão das ondas sonoras, além de facilitar o deslizamento.

Em todos os casos, o procedimento é indolor, e vale lembrar que o aparelho não emite radiação.

 

Vídeo: Veja como é realizado o ultrassom obstétrico

 

Como é o pós do ultrassom obstétrico?

 

No transvaginal pode ocorrer um leve sangramento (o que é raro), mas a paciente pode ir para a casa normalmente.

 

Tem no SUS?

 

Sim.

 

Consultoria: Mario Burlacchini, especialista em medicina fetal pela King’s College Hospital and School of Medicine and Dentistry (Londres) e Débora Tonetti, ginecologista e obstetriz pela Universidade São Camilo.

Sobre o autor: Juliana Conte

Juliana Conte é jornalista, repórter do Portal Drauzio Varella desde 2012. Interessa-se por questões relacionadas a manejo de dores, atividade física e alimentação saudável.