Site icon Drauzio Varella

Com que máscara eu vou?

mulher vestida para o trabalho, em frente a escadas rolantes, usando máscara N95. Qual a melhor máscara para evitar a disseminação da covid-19?

Qual a melhor máscara para conter a disseminação da covid-19?

 

Desde o início da pandemia, em março de 2020, os especialistas em saúde têm alertado para a importância do uso de máscara para evitar a transmissão do Sars-CoV-2, causador da covid-19. À época, diante do risco de faltar máscaras para os profissionais de saúde, popularizou-se a indicação das máscaras de pano, que em pouco tempo passaram a fazer parte do vestuário da maioria da população.

Veja também: Protetor facial sem máscara não protege contra covid-19

No entanto, com o agravamento da pandemia no Brasil e estudos mostrando que a principal via de transmissão do vírus se dá pelo ar, médicos e especialistas em saúde têm recomendado o uso de máscaras que se ajustem melhor ao rosto e tenham melhor capacidade de filtração, como a PFF2.

Graças ao aumento da fabricação desses itens, hoje já é possível adquiri-los por um preço acessível. Veja as recomendações de uso para cada tipo de máscara:

 

Máscaras de pano

 

Vantagens: Esse tipo de máscara, que teve ter duas ou três camadas, funciona como controle da fonte, pois reduz a quantidade de partículas potencialmente contaminadas que podem ser emitidas por quem está usando a máscara. Como podem ser lavadas e reutilizadas várias vezes, seu custo é baixo.

Desvantagens: Essa máscara oferece um grau limitado de proteção para quem a está usando. Isso significa que ela é eficiente quando utilizada por todas as pessoas em determinado local, pois reduz a quantidade de partículas no ambiente e, consequentemente, o risco coletivo. Agora, se todos estiverem de máscara, mas uma pessoa infectada estiver no local sem, em especial se estiver falando alto, muitos no ambiente estarão em risco. Isso porque sua proteção individual não é tão alta.

Indicação: Deve ser usada por todas as pessoas que se encontrem em determinado local fechado e também em ambientes abertos, em que o risco de contágio é baixo. Por exemplo, se você for fazer um passeio ao ar livre, pode utilizá-la.

Cuidados:

 

Máscara cirúrgica

 

Vantagens: Apresenta uma filtragem mais eficiente que a máscara de pano e é bastante eficaz em evitar que uma pessoa infectada emita partículas respiratórias que contenham o vírus.

Desvantagens: Não tem um bom ajuste no rosto e, por isso, permite que aerossóis (partículas respiratórias muito pequenas que podem conter o vírus) escapem pelas laterais. Não oferece um bom grau de proteção individual. É descartável.

Indicação: Deve ser usada por todas as pessoas que estejam em um ambiente fechado e para a realização de atividades ao ar livre.

Cuidados:

 

Máscara KN95

 

Vantagens: É a máscara chinesa equivalente à N95 americana, embora não se adapte tão bem ao rosto porque, diferentemente da N95, seu elástico se prende às orelhas. Oferece uma filtração melhor do que a máscara de pano e a cirúrgica.

Desvantagens: Como o elástico se prende atrás das orelhas e não da cabeça, não veda tão bem. Há muitas falsificações no mercado e seu preço é mais alto do que o das máscaras de pano.

Indicação: Se a máscara tiver boa origem, pode ser utilizada em locais em que haja aglomeração e em ambientes fechados, pois garante boa proteção individual.

Cuidados:

 

 

Máscara PFF2 (N95)

 

Vantagens: É a versão brasileira da máscara americana N95. Oferece uma boa vedação (seu elástico deve ser ajustado atrás da cabeça) e filtragem de 94% para partículas muito pequenas, o que garante a proteção do usuário mesmo que ele entre em contato próximo com o vírus.  Embora os fabricantes recomendem que seja usada apenas uma vez, é possível reutilizá-la.

Desvantagens: É um pouco mais cara que as máscaras comuns e não é vendida em farmácias, embora possa ser encontrada em lojas de departamento e de material de construção.

Indicação: Deve ser usada em ambientes fechados e sempre que houver aglomeração. Neste momento de agravamento da pandemia, é a máscara mais recomendada por especialistas.

Cuidados:

 

Dicas gerais

 

 

Consultoria: Vitor Mori, engenheiro biomédico, pós-doutorando na Universidade de Vermont (EUA) e membro do Observatório Covid-19 Br.

Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos EUA

Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa)

Sair da versão mobile